É seguro viajar para África do Sul

É bem provável que quem planeja sua primeira viagem para o continente africano ou determinado país da África tenha muitas dúvidas e uma das principais é sobre segurança. Estivemos recentemente no Marrocos e na África do Sul e nesse post queremos desmistificar um pouco do tema. Afinal, é seguro viajar para África do Sul?

Camps Bay

Praia Camps Bay em Cape Town.

Antes mesmo de pisar em solo sul africano, quando contamos para os amigos e familiares sobre os nossos planos de viagem para a África do Sul, logo vieram as clássicas perguntas:

O que irá fazer nesse país?

Não é muito perigoso?

Você é louco, esse país tem um monte de doença!

Por que não vai para a Europa?

É seguro viajar para África do Sul?

Respondendo as perguntas, sim, a África do Sul possui um índice de violência muito alto, principalmente no que se refere à violência contra a mulher. Mas de forma paradoxal, a violência contra turista é quase inexistente, pois em todos os locais turísticos se faz presente a polícia turística e zelo pela segurança e liberdade.

Em geral, turistas devem se preocupar no máximo com pequenos furtos, os chamamos furtos por descuido, ou seja, por deixar a bolsa aberta, largar o celular em cima da mesa e sair para fazer um pedido no balcão de um bar ou restaurante, entre outros exemplos. Também é muito comum ver “walkers”, como eles chamam os mendigos, mas que em suma apenas nos solicitam ajuda para comer ou beber, cabendo a cada um decidir ajudar ou não.

É seguro viajar para África do Sul

Pedintes em Joanesburgo.

As favelas sul africanas

As zonas mais inseguras das cidades sul africanas são as townships, regiões que os pobres, negros e mulatos foram direcionados na década de 1990, durante o escuro regime do apartheid. Esses locais possuem altos índices de violência, com guerras entre gangues e outros crimes relacionados. Nada muito diferente do que acontece na maioria das cidades brasileiras. Porém as townships estão em zonas periféricas e distantes, principalmente na Cidade do Cabo e Johanesburgo. Em geral, essas regiões não possuem pontos turísticos e não fazem parte de nenhum roteiro.

Soweto

Soweto em Joaneburgo (foto Pixbay).

A exceção é o Soweto, uma comunidade considerada no passado pobre e perigosa e que atualmente é muito visitada por turistas que buscam compreender e ver de perto a região que abrigou os bairros negros de Joanesburgo durante o regime do apartheid, quando o acesso de não brancos para além dos seus limites era restrito. A visita vale a pena por alguns aspectos como a aprendizagem histórica, a ilustração do que é uma townships e pode visitar locais importantes da luta contra o regime de segregação, como a casa da família Mandela. Mas não se assuste, por ser uma região muito turística, a segurança é mantida a todos os visitantes pelas autoridades e também pelos próprios moradores que se beneficiam com o turismo.

Saiba como foi a visita do blog Pé na Estrada ao Soweto por conta própria e do blog Tô Pensando em Viajar em um tour de tuk tuk e do blog Casal Wanderlust em um tour de ônibus de turismo hop-on-hop-off.

Dicas de segurança

Em suma, como qualquer grande cidade e metrópoles, essas requerem um certo zelo ao caminhar nas ruas, independente de ser dia ou noite, saber a roupa que usar, o que deixar em local de fácil acesso na sua mochila, etc. As cidades da África do Sul podem ser consideradas até mais seguras do que muitas cidades do Brasil, portanto, prepare sua viagem tranquilamente. Os sul africanos não possuem a cultura de explorar os turistas e nem de aproveitar das situações, são extremamente corretos e respeitam muito o visitantes.

É seguro viajar para África do Sul

Caminhando pela Cidade do Cabo.

Nessa viagem fomos em dupla, um homem e uma mulher. Por vezes nos separamos para que pudêssemos ter um parâmetro individualizado por gênero e dupla. A percepção foi que as mulheres são muito mais bem tratadas em mercados, lojas e feiras, sendo tratadas com cordialidade e muito interesse no atendimento, o que para os homens também existe, porém com menor intensidade.

A segurança nos dois casos foi muito satisfatória, havendo um incomodo um pouco maior para as mulheres no aspecto dos pedintes de esmolas, mas nada que comprometesse a segurança e integridade. Quando for sacar dinheiro, dê preferência aos caixas dentro de shoppings. Nos aeroportos não aceite ajuda de pessoas em uniforme e crachá.

É seguro viajar para África do Sul

Feira de artesanato na Cidade do Cabo.

Muitos blogs, guias de viagem e funcionários de alguns hotéis orientam evitar andar a pé nas cidades sul africanas, principalmente em Joanesburgo. A verdade é que em Cape Town é bem tranquilo andar à pé e utilizar o transporte público, principalmente nas regiões turísticas. Já em Joanesburgo tudo é longe e há poucas calçadas, o que, associado aos índices de criminalidade da cidade acabam por desestimula as caminhadas. Mas para pequenos deslocamentos tome os cuidados básicos e vá a pé com tranquilidade, principalmente durante o dia. De toda forma, a Uber está presente nas principais cidades da África do Sul.

Para findar esse assunto, foi produzido um estudo pela secretaria de turismo e segurança da Cidade do Cabo em 2017, que indicou que do total de crimes na cidade, apenas 1% foi contra turistas, o que representa um percentual irrisório se comparado com o Brasil.

Estar com o celular conectado à internet é dica importante de segurança para a África do Sul e já sair do Brasil com um chip de internet é uma ótima escolha. Não há nada mais prático do que ter conexão de dados para se localizar através do Maps, pesquisar sobre atrações, transporte público ou chamar um UBER. A Easysim4u vende chips de internet com franquia ilimitada que funcionam na África do Sul com o custo a partir de U$52 (5 dias de uso). O chip é enviado para sua residência no Brasil e nossos leitores não pagam frete inserindo o cupom MOCHILAOBARATO na tela de pagamento. Nós testamos o serviço durante essa viagem e aprovamos. Saiba mais no site da Easysim4u.

Seguro viagem para África do Sul

Não é obrigatório contratar seguro viagem para viajar para África do Sul, mas é muito importante contratar um, já que é o atendimento de emergência no país é feito por empresas privadas e as tarifas são altas. Uma única diária de internação em um hospital pode passar de 600 dólares. Contratar um seguro viagem com boa cobertura é essencial para garantir sua tranquilidade durante a viagem.

Nós sempre contratamos através da SegurosPromo, um site que compara preços em diversas seguradoras, apresentando diversas opções para que o viajante escolha a que melhor se encaixe no seu perfil. Para essa viagem de 9 dias o seguro Intermac 150 Ouro custou R$185,52, com excelente cobertura de U$150.000,00 para assistência médica por acidente, despesas médicas hospitalares e enfermidades inclusas as pré-existentes, assim como assistência odontológicas, farmacêutica, translados médicos, translado de corpo, remoção em caso de emergências, indenização por atraso de voo, passagem de ida e volta para familiar em caso de internação do segurado no exterior, garantia da viagem de regresso, indenização por cancelamento emergencial da viagem, seguro bagagem, por invalidez e morte, dentre outras coberturas (confira a apólice).

Havia outras opções mais baratas, porém com cobertura inferior. Em uma rápida busca pelo Google você vai encontrar casos de viajantes que adoeceram ou se acidentaram na África do Sul e a baixa cobertura do seguro contratado não foi suficiente para arcar com os gastos, gerando uma dívida enorme para eles arcarem. Contrate um seguro com coberturas maiores e fique tranquilo. Nossos leitores garantem até 10% de desconto inserindo o cupom MOCHILAOBARATO5 na tela de pagamento e pagando via boleto. Para pagamento com cartão de crédito o desconto é de 5% e o pagamento pode ser feito em até 12 vezes sem juros.
Contrate

ATENÇÃO: Certificado Internacional de Vacinação contra a Febre Amarela é obrigatório para viajar para África do Sul. Sem ele o viajante não consegue nem mesmo embarcar aqui no Brasil. Saiba como emiti-lo no site da Anvisa.


Leia também

Comidas típicas na África do Sul

Dificuldades de comunicação na África do Sul, um país com 11 línguas oficiais

Two Oceans Aquarium – O aquário da Cidade do Cabo

Groot Constantia na Cidade do Cabo – A vinícola mais antiga da África do Sul

Tudo que você precisa saber antes de viajar para o Marrocos

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!