6 Países baratos e imperdíveis na Europa

Está procurando por destinos baratos para viajar na Europa em 2018? Nesse post trazemos 6 países baratos e imperdíveis para você incluir no seu roteiro de viagem pela Europa.

Catedral de Wawel

Catedral Wawel na Cracóvia, Polônia.

A Europa é um destino cobiçado por qualquer viajante. Em tempos de real desvalorizado muitos leitores nos escrevem perguntando sobre países baratos na Europa. Sim, existem países no velho continente onde é possível viajar gastando pouco, algumas vezes até menos do que em uma viagem interna pelo Brasil. E não vá pensando que por isso ele são sem graça ou tem menos atrações Nesse post listamos alguns dos países europeus para onde já viajamos e que realmente são baratos e imperdíveis.

Padrão dos Descobrimentos em Belém

Padrão dos Descobrimentos em Lisboa, Portugal.

6 países baratos e imperdíveis na Europa

É verdade que alguns países da Europa tem custos de viagem muito altos por adotarem moedas próprias mais valorizadas do que o euro como o Reino Unido e a Suíça ou pelo custo de vida muito alto por causa da alta carga de impostos, que é revertida em serviços de qualidade para a população, como na Holanda e na Bélgica ou ainda o somatório desses e outros fatores. Mas nem todos os países da Europa são extremamente caros e inalcançáveis para o viajante com baixo orçamento. Há vários países com custo de viagem baixo por terem uma moeda própria desvalorizada em relação ao euro e até mesmo ao real como a Hungria e a Polônia e também outros onde mesmo adotando o euro o custo de vida ainda é baixo como na Alemanha e em Portugal.

Palácio da Cultura e Ciência

Palácio da Cultura e Ciência em Varsóvia na Polônia.

Alemanha

A Alemanha é o primeiro país da nossa lista de países baratos e imperdíveis na Europa. Repleto de história e paisagens encantadoras, a Alemanha é um verdadeiro museu a céu aberto. Sua história é fascinante, sendo importante palco do Império Romano, das 2 guerras mundiais e da guerra fria. Abriga alguns dos castelos mais bonitos da Europa e suas florestas e montanhas também atraem muitos visitantes.

Berliner Dom

Catedral de Berlim.

O país adotou o euro desde sua criação em 1999 mas continua ainda hoje sendo um país barato para viajar. O viajante com orçamento mais apertado consegue se alimentar com €15 por dia tomando um café da manhã reforçado no hostel/hotel, optando por comprar almoço em algum supermercado (lanche, salada, comida pronta ou de microondas) por cerca de €5 e na janta facilmente encontra-se restaurantes com pratos por menos de €10. Já quem opta por Fast-food pode comer o combo do McDonald´s por cerca de €6 ou no Subway por €3. Quem precisa economizar mais pode comprar comida para preparar na cozinha do hostel e se virar com menos de €15 por dia. Já o viajante com orçamento mais folgado pode reservar entre 20 a 25 euros por dia para alimentação e irá comer muito bem em qualquer cidade da Alemanha.

Heidelberg na Alemanha

Castelo de Heidelberg aos fundos.

A hospedagem gira em torno de €10 por noite em quartos coletivos dos melhores hostels presentes em todas as cidades turísticas do país e a partir de €20 em pequenos hotéis e pousadas.

O que fazer em Munique

Old Town Hall, Munique.

Muitos passeios pelo país são gratuitos e quando são pagos não costumam custar mais do que €10. Ou seja, com um bom planejamento e alguma pesquisa é possível viajar barato pela Alemanha.

Polônia

A Polônia é outro destino encantador do leste europeu que após o fim do domínio soviético, em 1989, se abriu para o resto do mundo e começou aos poucos a ser descoberta também pelos brasileiros. O país tem uma história repleta de guerras, dominações, destruição e reconstruções. Foi quase totalmente destruída durante a 2ª Guerra Mundial, sendo reerguida após o fim do conflito, já sob o domínio dos russos.

Wawel Castle

Castelo Wawel na Cracóvia.

A moeda local é o zloty (Zl), desvalorizada frente ao euro e atualmente (novembro/2018) equivalente ao real. É um país barato para os brasileiros, já que os preços por lá são numericamente similares ou inferiores aos do Brasil, fazendo com que o custo de viagem seja parecido com o custo de vida por aqui.

As principais atrações estão na capital Varsóvia, que foi totalmente reconstruída durante a dominação comunista e hoje é uma cidade bela e moderna e em Cracóvia, cidade que não foi bombardeada durante a 2ª Guerra e preserva a história e cultura do seu povo.

Polônia

Palácio da Cultura e Ciência em Varsóvia

Os principais passeios do país são gratuitos e quando pagos não custam caro. Caminhar pelas ruas dos centros históricos dessas cidades é no mínimo encantador. São diversos atrativos como museus, passeios de carruagem, igrejas, concertos, restaurantes de comida regional e internacional, cafés, lojas de doces, suvenires, bares e discotecas. Além disso, a Polônia é um país de clima frio, sendo possível ver neve do meio do outono ao meio da primavera.

Neve em Cracóvia

Centro histórico de Cracóvia.

Outros pontos de interesse do país são os antigos Campos de concentração de Auschwitz e Birkerau, localizados próximos a Cracóvia. Esses foram os maiores Campos de Concentração utilizados pelos nazistas durante a 2ª guerra, onde mais de 1 milhão de pessoas foram executadas.

Campo de Concentração de Auschwitz

Campo de Concentração de Auschwitz.

A hospedagem no país é barata, sendo possível se hospedar em hotéis equivalentes aos 3 estrelas do Brasil pagando cerca de €30 a diária para o casal. Já um cama em quarto coletivo não sai por mais de €10.

praça do mercado em varsóvia

Praça do Mercado em Varsóvia.

Comer bem é mais barato que no Brasil. Com Zl 30 já é possível comer bem e com Zl 50 você vai almoçar ou jantar em um restaurante de alto padrão. Para quem gosta de provar as cervejas locais, a polonesa é deliciosa e sai por menos de Zl 5 nos bares e restaurantes e nos supermercados ainda mais barato. Aproveite para frequentar bons restaurantes e provar a deliciosa culinária polonesa. Definitivamente é um país para comer bem.

Saiba mais no post Visite a Polônia.

Hungria

É impossível não se encantar com os países do antes chamado Leste Europeu. Assim como a Eslováquia, a Hungria é um desses países que estivem por muito tempo longe dos roteiros de viagem dos viajantes de todo o mundo, pois era um país pouco aberto para estrangeiros por causa da “cortina de ferro” imposta pela antiga República Socialista Soviética.

Parlamento Húngaro

Parlamento Húngaro.

A Hungria tem cidades lindas pelo seu interior, mas é a capital que mais recebe turistas. Budapeste é uma só cidade dividida em duas. De um lado do rio Danúbio a antiga Buda, com destaque para o Palácio Real e do outro Peste, com destaque para o Parlamento Húngaro e para a Basílica de São Estevão.

Castelo de Budapeste.

Castelo Budapeste.

O Castelo é a principal atração de Budapeste. Mas existem muitas outras atrações tão exuberantes quanto, como o Palácio Real, o Museu de História e a Galeria Nacional. Já o Parlamento Húngaro está instalado em um prédio gótico às margens do rio Danúbio, no lado de Peste. A Chain Bridge ou Ponte das Correntes, também chama atenção e é um dos mais importantes cartões-postais da cidade. Budapeste é famosa por ter uma das melhores noites da Europa. Se você está interessado em festas com gente bonita e cerveja barata, Budapeste e a Hungria não podem ficar de fora do seu roteiro pela Europa.

Chain Bridge

Ponte das Correntes.

A moeda oficial de Budapeste é o florim húngaro (HUF), bem desvalorizado em relação ao euro e até mesmo ao real. Não se gasta nada para andar pelas ruas de Budapeste a apreciar toda beleza arquitetônica e natural da cidade. Em relação a alimentação, é possível comer muito bem e gastando pouco na cidade. É fácil encontrar opções de prato principal e sobremesa por menos do equivalente a €10.

Castelo de Buda

Castelo de Budapeste.

A hospedagem em quartos coletivos sai por míseros €5 e em quarto individual ou duplo a partir de €20 para 2 pessoas.

Saiba mais no post O que fazer em Budapeste.

Eslováquia

Até alguns anos atrás poucos brasileiros pisavam em solo eslováquio. A longínqua capital Bratislava era praticamente desconhecida por nós. Mas esse pequeno país tem muitas cidades e paisagens interessantes. O melhor de tudo é que é um dos destinos mais baratos de toda Europa.

Centro Bratislava

Centro histórico da Bratislava.

Apesar do país ter adotado o euro em 2009, até hoje o custo de viagem para o estrangeiro é muito baixo. A capital do país possui um belo patrimônio arquitetônico, rica vida cultural e noturna, sendo muito visitada por jovens europeus em busca da sua cerveja barata e de qualidade.

Países baratos na Europa

Castelo da Bratislava.

As maiores atrações da cidade são o Castelo de Bratislava com suas 4 torres brancas e o centro histórico. Para ver as atrações dessa cidade não se paga nada, basta caminhar bastante, contemplar as construções histórica, os monumentos, as estátuas e praças. Observe a população local e seus costumes, encontre um bom restaurante para almoçar e aproveite que na Bratislava a comida é bem barata, assim como a cerveja que custa apenas 1 euro.

estatua-bratislava

Man at work ou Cumil (Observador).

A hospedagem gira em torno de €10 por noite em quartos coletivos e a partir de €30 para 2 pessoas em quartos privativos nos pequenos hotéis e pousadas.

Saiba mais no post O que fazer na Bratislava.

República Tcheca

A antiga República Tcheca, que hoje tem como nome oficial apenas Tchéquia, não pode ficar de fora do seu roteiro pelos países baratos e imperdíveis da Europa. Praga é a capital e cidade mais visitadas por turistas nesse encantador país, que os mais velhos vão lembrar como Tchecoslováquia, que se desmembrou na atual Tchéquia e na Eslováquia.

Praça da cidade antiga

Old Town Square em Praga.

A encantadora Praga é uma das cidades mais belas que eu nós já visitamos. Ela abriga um extenso patrimônio arquitetônico e uma rica intensa vida cultural. O mais legal é que Praga, assim como todo o país, é muito barata para o turista.

Centro histórico de Praga

Old Town Square (Starometska) em Praga.

Em Praga quase não se gasta com ingressos, já que a melhor atividade na cidade consiste em caminhar por suas ruas e pontes e apreciar as belezas da cidade. A Ponte Carlos (Karlův most), que conecta a cidade antiga com o distrito do castelo é um dos principais pontos turísticos de Praga. Sua estrutura é da metade do século 14 e a maioria das estátuas que decoram os dois lados do percurso foram instaladas no século 18.

Ponte Carlos (Karlův most) Praga vista do Castelo

Ponte Carlos.

Como não poderia ser diferente, o Castelo de Praga é a maior atração da cidade, abrigando um complexo de igrejas, museus, torres, casas antigas, pequenas ruelas e o palácio. Foi construído no século 9 e é considerado o maior do mundo com 70.000 m².

Países baratos na Europa

Castelo de Praga.

A Tchéquia faz parte da União Europeia, mas ainda não adotou o euro, tendo como moeda a Coroa tcheca (CZK), desvalorizada frente ao euro e ao real. As coisas por lá não são caras, mas também não são tão baratas quanto em outros países desse post, talvez por causa do alto número de turistas que o país recebe. Espere gastar por lá o mesmo que gastaria em uma viagem para cidades como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília, tanto com alimentação quanto com hospedagem. Procure por opções  restaurantes mais afastados das áreas mais turísticas, pois os preços são bem menores. 

Saiba mais no post O que fazer em Praga.

Portugal

Portugal é a bola da vez na Europa e nem por isso um país caro. Diariamente milhares de turistas de todo o mundo desembarcam por lá, incluindo muitos brasileiros, em busca de uma viagem econômica e cheia de atrativos.

Roteiro de 10 dias em Portugal

Tuk-Tuk no centro histórico de Lisboa.

Portugal sempre foi e continua sendo um dos países mais baratos da Europa Ocidental, apesar de que de uns tempos para cá, os preços subiram um pouco, mas ainda assim continuam abaixo da média até mesmo dos seus vizinhos, como da Espanha.

Roteiro de 10 dias em Portugal

Pôr do Sol visto do Cais de Sodré em Lisboa.

Com hospedagem espere gastar a partir de €10 em quartos coletivos de albergues e de a €30 em quartos individuais em hostels, guesthouses e hotéis simples. Já em hotéis 3 e 4 estrelas a média fica entre €65 a €135 e para hospedagem de luxo acima de €150.

Ponte D. Luís I

Ponte D. Luís I em Porto.

Dê preferência para hospedagem que inclua o café da manhã gratuitamente na diária. Caso contrário, espere gastar entre 5 e 10 euros em lanchonetes e restaurantes. No almoço as opções são a partir de €10, exceto em restaurantes de fast-food, comida de rua ou restaurantes nas áreas mais afastadas das regiões turísticas, onde é possível comer por menos de €5. No jantar é mais difícil achar opções econômicas e quem não abre mão de jantar precisa estar preparado para gastar ao menos €15 por pessoa. Para economizar compre comida nos supermercados, são várias opções de comida pronta, tanto no almoço quanto na janta, por menos de €5.

Praia de Dona Ana em Lagos

Praia de Dona Ana em Lagos.

As atrações em Portugal não costumam ter ingressos caros, ficando geralmente abaixo dos €10. Na região do Algarve você poderá visitar lindas praias, trilhas e grutas sem pagar nada.

Gruta de Benagil, Algarve

Gruta de Benagil no Algarve.

Saiba mais no post Roteiro de 10 dias em Portugal.

Roteiro de mochilão por 6 países baratos e imperdíveis da Europa

E que tal fazer um mochilão e conhecer em uma só viagem os 6 países baratos e imperdíveis da Europa desse post? E isso não é difícil. A sequência em que os países aparecem nesse artigo foi escolhida de modo que o leitor possa pensar em montar um roteiro pela Europa iniciando pela Alemanha (país de chegada na Europa podendo ser por Frankfurt ou Berlim), seguindo de trem ou ônibus para Varsóvia na Polônia,  da mesma forma para Cracóvia e então para Budapeste na Hungria, de lá novamente de trem ou ônibus para Bratislava na Eslováquia, em seguida pode incluir um país fora da lista desse post que é a Áustria, visitando a capital Viena ou seguir diretamente para Praga na Tchéquia e por fim voar por uma companhia aérea de baixo custo para Portugal, retornando enfim para o Brasil.

Passagens internas na Europa

Um site que sempre usamos para pesquisar e reservar passagens de ônibus, trem e avião dentro da Europa é o da GoEuro, um portal que compara preços nas diversas opções aéreas, rodoviárias e ferroviárias para cada trecho e apresenta os melhores resultados. É uma maneira fácil de descobrir a maneira mais prática, rápida e com melhor custo-beneficio para os deslocamentos internos dentro da Europa.

Seguro Viagem para Europa

Vale lembrar que a União Europeia, através do Tratado de Schengen, exige a apresentação de seguro viagem com cobertura de ao menos 30 mil euros, contratado ainda no Brasil, para autorizar a entrada de estrangeiros como turista.

Nós sempre utilizamos a Seguros Promo para contratar nossos seguros viagem. Aproveita para contratar com 5% de desconto inserindo o cupom MOCHILAOBARATO5 na tela de pagamento e mais 5% para pagamento por boleto. Caso prefira, o pagamento pode ser dividido sem juros no cartão de crédito.
Europa 1

DÊ UM PIN PARA ACHAR ESSE POST MAIS TARDE

Lista de destinos baratos para viajar na Europa em 2018. 6 países baratos e imperdíveis na Europa.


Leia também

Eurotrip! Viajando pela Europa gastando pouco!

Mochilando no Inverno Europeu

Documentos necessários para viajar para Europa

Qual moeda levar para Europa

Como escolher uma mochila de viagem

6 cidades alemãs para incluir no roteiro

2 Comments

  1. Mirella Matthiesen 23/11/2018
    • Mochilão Barato 23/11/2018

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!