Roteiro de viagem para o Canadá – 8 dias por Toronto, Montreal e Quebec

Mochilão Barato foi conhecer o Canadá! Quer saber qual foi o Roteiro de viagem para o Canadá? Foram 8 dias passando por Toronto, Montreal e Quebec. Nesse post contamos tudo sobre o planejamento desse mochilão, com dicas de como viajar de forma independente e de como economizar no Canadá.

Vista de Toronto

Skyline de Toronto.

O Canadá já é um dos destinos mais cobiçados pelos brasileiros. O aumento do interesse em fazer turismo no Canadá se deu por vários motivos, entre eles a recente política de facilitação dos vistos canadenses para brasileiros, o valor mais baixo para compra do dólar canadense e ampliação na disponibilidade de voos diretos ou com apenas uma conexão entre o Brasil e o Canadá. Nós só ficamos atrás da China, entre os países que mais enviam turistas para lá. Em 2016 foram mais de 110 mil brasileiros desembarcando em solo canadense, número que deve aumentar em 2017, ano em que o país comemora 150 anos. De acordo com dados divulgados pelo governo canadense, 12% dos brasileiros que visitam o país foram a estudo, 10% a negócios e o restante a turismo. Nos últimos tem aumentado o número de brasileiros participando dos processos legais imigratórios mantidos pelo governo do Canadá e das suas diferentes províncias.

Quebec City

Cidade de Quebec.

O segundo maior país do mundo, atrás apenas da Rússia, tem muitos pontos turísticos, encanta por suas belezas naturais e selvagens, cidades vibrantes e multiculturais, clima com estações bem definidas e segurança. Historicamente resultado de imigrações britânica e francesa, o Canadá está acostumado a receber turistas e imigrantes, sendo conhecido pela hospitalidade de seus cidadãos.

Diferente do que muita gente pensa, o Canadá não é frio durante todo o ano. Realmente, a depender da região visitada, entre o meio de novembro e o fim de abril, o visitante vai encarar temperaturas abaixo de zero, podendo chegar a impressionantes -40ºC. Mas a partir de maio as temperaturas ficam mais amenas, podendo chegar a 30ºC entre o fim de junho e início de setembro, quando voltam a cair, mas ainda permanecem agradáveis até o início de novembro.

Niagara Falls.

Cataratas do Niágara.

Roteiro de viagem para o Canadá

Essa foi uma viagem solo, fato que não me impediu de socializar e fazer amigos pelas cidades que passei. Ao contrário, encontrei muitas outras pessoas viajando sozinhas, incluindo vários brasileiros.

O roteiro de viagem foi o seguinte:

Toronto: 03 dias.

Toronto é a maior cidade e maior centro financeiro do Canadá. Capital da província de Ontário, tem cerca de 2,8 milhões de habitantes, boa parte estrangeiros que buscam a cidade para estudar ou iniciar um nova vida no Canadá. É uma cidade multicultural, aberta a pessoas de qualquer etnia, religião e língua. A língua oficial é a inglesa, porém outras 160 línguas são faladas por sua população. Em 2015, Toronto foi considerada a melhor cidade do mundo para se viver. É uma das cidades mais seguras do Canadá e do continente americano.

Vista das ilhas de Toronto.

CN Tower e Downtown Toronto.

Dos três dias reservados para Toronto, dois foram para conhecer as atrações da cidade e um para um bate e volta até as Cataratas do Niágara.  Algumas das principais atrações de Toronto são a CN Tower, que com 553,33 metros de altura é a 3ª maior torre do mundo; as Toronto Islands, de onde é possível ver a skyline da cidade; a Dundas Square, uma mini Times Square em Toronto; a Casa Loma, a antiga casa de um dos mais ricos industriais do Canadá que hoje funciona como museu; a Cidade subterrânea, rede de túneis para pedestres com mais de 30 quilômetros de extensão que ligam os prédios, bancos, lojas, estações de metrôs, museus e hotéis pelo subsolo para evitar o frio de até -30ºC do inverno e a Cataratas do Niágara (Niagara Falls), que estão a 2 horas de viagem de ônibus de Toronto.

Dundas Square Toronto

Dundas Square em Toronto.

Montreal: 02 dias.

Montreal fica na parte francesa do Canadá, é a maior cidade da província de Quebec e o segundo município mais populoso do país. O nome da cidade vem de uma forma simplificada de Monte Royal, um morro localizado no centro da cidade e que originou o nome Montreal. A língua oficial é a francesa, mas a maioria dos moradores também falam inglês.

Montreal no Canadá

Downtown Montreal.

Algumas das principais atrações da cidade são a Basílica de Notre-Dame, que fica na parte histórica da cidade e foi construída entre 1823 e 1829 em estilo Neogótico, com interior deslumbrante; o Jardim Botânico, o segundo maior do mundo em área,  inaugurado em 1931 e que conta com uma coleção de 22 mil espécies de plantas, 10 estufas de exibição e 30 jardins temáticos; o Parque Olímpico, construído para as Olimpíadas de 1976; a Place-D’armes e toda Vieux Montreal, parte histórica da cidade e o Parque Monte Royal, localizado no moro que deu nome a cidade.

Catedral de Notre Dame Canadá

Basílica de Notre-Dame.

Quebec: 03 dias.

A Cidade de Quebec, Quebec City (em inglês) ou Ville de Québec (em francês) é a capital da província canadense de Quebec. Com uma população aproximada de 530 mil habitantes é bem menor que Montreal, mas possui muitos atrativos e talvez seja a cidade que mais lembra a Europa em todas as Américas. É a única cidade murada na América do Norte. Os muros foram construídos para proteger a cidade na época das invasões americanas. Estão preservados e cercam toda a cidade velha, sendo possível caminhar por cima deles em várias partes.

Muralhas de Quebec

Fortificações de Quebec.

Algumas das atrações imperdíveis de Quebec são o Château Frontenac, um grande hotel construído no estilo de castelo e que é uma das atrações mais famosas da cidade; a Igreja Notre-Dame-des-Victoires (Nossa Senhora das Vitórias) é uma das mais antigas igrejas de pedra do Canadá; a Vieux Quebec, parte histórica da cidade; as Fortificações de Quebec, muros construídos para proteger a cidade no passado e que ainda estão preservados e as Cataratas Montmorency, que com 83 metros de altura são mais altas do que as Cataratas do Niágara.

Montmorency Falls Quebec

Cataratas de Montmorency.

PASSAGENS PARA O CANADÁ

Mais uma vez as passagens foram compradas após o anúncio de uma super promoção no site Melhores Destinos. A companhia aérea mexicana Aeroméxico estava vendendo passagens de Guarulhos para o Canadá (Toronto e Quebec) por incríveis R$1.504,00, já com as taxas e em até 10 vezes sem juros. Geralmente as passagens de São Paulo para o Canadá não saem por menos de R$2.500,00. Então a dica é ficar de olho nas promoções. Você pode usar o Google Flights para comparar preços de voos e criar um alerta para baixa de preço, recebendo um e-mail sempre que isso acontecer. Pela nossa experiência, valores abaixo de R$2,000,00 para voos saindo e chegando em Guarulhos já podem ser considerados promocionais.

Toronto a noite.

Centro de Toronto.

MOEDA CANADENSE

A moeda canadense é o dólar canadense (CAD$), que tem cotação abaixo da do dólar americano. Compre dólares canadenses no Brasil, ou caso já tenha, leve dólares americanos ou euros para trocar lá. O real não tem muito valor nas casas de câmbio do Canadá, sendo negociado com uma cotação muito inferior a oficial. Resumindo: quem já tem dólares americanos ou euros pode levá-los para trocar lá, quem não tem deve trocar reais por dólares canadenses ainda no Brasil. Atenção: as casas de câmbio costumam pedir 1 ou 2 dias para disponibilizar dólares canadenses em espécie, confirme antes com a de sua preferência se é necessário reservar com antecedência.

Visto Canadense

Brasileiros precisam de visto para visitar o Canadá. Entretanto, desde maio de 2017, o processo ficou muito mais simples e barato para aqueles que possuem um visto americano válido ou tiveram um visto canadense de visitante nos últimos 10 anos, vão entrar no Canadá através de um aeroporto e tem como motivo da viagem turismo ou estudo com prazo inferior a 6 meses. Trata-se do eTA, abreviação de Eletronic Travel Autorization (autorização eletrônica de viagem), um registro feito através da internet que permite a entrada no Canadá de estrangeiros que preencham as condições. Ele tem validade de 5 anos, mas perde o valor na data de validade do passaporte vinculado a ele, caso isso aconteça antes desses 5 anos.

Para confirmar se você é elegível a obter uma eTA, acesse o site do Governo Canadense. Para e solicitá-la, é preciso preencher um formulário online e pagar a taxa de CAD$7. É um processo muito simples e rápido, geralmente a confirmação da aprovação da eTA chega em poucos minutos pelo e-mail.  Lembrando que essa autorização não vale para quem entra no país por terra, ou seja, pela fronteira com os Estados Unidos.

Os brasileiros não elegíveis a obter uma eTA precisam aplicar no processo normal de obtenção do visto canadense. Esse é um processo mais burocrático e bem mais caro (CAD$100 – Visto de Turista), mas que geralmente não necessita de comparecimento para entrevista no consulado, como acontece nos pedidos de visto americano. O blog Projeto 101 países fez esse processo recentemente e escreveu um post com o passo-a-passo.

Toronto beach.

Praia em Toronto Island.

Imigração no aeroporto de Toronto

Eu utilizei a eTA nessa viagem, pois tenho um visto válido para os Estados Unidos. Fiz a solicitação pelo site e em menos de 2 minutos já recebi o e-mail informando da aprovação. Um detalhe importante foi que o meu passaporte anterior venceu ano passado e nele está o visto americano. Como eu tirei um passaporte novo e o visto americano está no antigo, fiquei na dúvida de qual passaporte deveria indicar durante a solicitação da eTA. Após algumas pesquisas, descobri que o passaporte a ser informado deve ser o novo (o passaporte válido), porém é necessário levar o passaporte antigo (que tem o visto americano) para mostrar na imigração canadense, caso eles solicitem (me solicitaram). Detalhes importantes para quem estiver na mesma situação.

Na verdade, antes de embarcar no Brasil o funcionário da companhia aérea vai conferir seu passaporte, visto canadense ou eTA, já que brasileiros que não tem nenhum dos dois nem embarcam. Eu havia lido em alguns blogs que não é necessário imprimir a eTA, pois ela fica atrelada ao passaporte no sistema da imigração, porém a Aeroméxico pediu para ver, então por via das dúvidas imprima. Já no aeroporto de Toronto a oficial da imigração fez várias perguntas, pediu para ver reservas de hospedagem e passagem de volta, mas no fim concedeu permissão para ficar até 6 meses no país. Sempre é recomendável levar documentos que comprovem sua intenção de apenas fazer turismo no país, como comprovantes de hospedagem, passagens para os deslocamentos internos, passagem de volta, comprovantes financeiros, documentos que comprovem seus vínculos no Brasil (de emprego, estudante, bens, etc), cartão de crédito internacional, dinheiro em espécie ou no cartão pré-pago suficiente para se manter durante sua estádia.

Ilha Central de Toronto.

Central Island em Toronto.

DESLOCAMENTOS INTERNOS

Os deslocamentos dentro do Canadá foram realizados de ônibus. Isso mesmo! É muito barato e seguro viajar de ônibus por lá, mas não espere por muito conforto. Não que os veículos sejam velhos ou ultrapassados, mas eles não tem o mesmo conceito de ônibus executivo e leito que temos no Brasil. Os ônibus no Canadá não tem poltronas com muita reclinação, não disponibilizam água, não fazem paradas para lanche e descanso e alguns nem tem banheiro. Mas para distâncias curtas, como as desse roteiro, é tranquilo viajar de ônibus, principalmente para quem deseja economizar algumas dezenas de dólares.

As passagens foram adquiridas online com antecedência de cerca de 30 dias, pois assim é mais fácil encontrar preços promocionais, já que por lá eles não são tabelados e as companhias sempre disponibilizam alguns assentos por preços bem baixos.

As principais empresas de ônibus que atuam nessa região do Canadá são a MegabusGreyhound e  Orléans Express. Você pode utilizar o site comparador de preços Busbud para encontrar as empresas e os preços para trajetos internos e também do Canadá para os Estados Unidos, entretanto esse site não mostra os preços da Megabus.

Está gostando desse post? Que tal curtir nossa página no Facebook?

Quem preferir viajar de avião pode encontrar e comparar os preços dos voos internos como através do site Momondo. São muitas companhia aéreas e a concorrência gera bons preços, tornando os deslocamentos aéreos interessantes até mesmo para quem viajar com orçamento apertado.

Outra opção para viagens internas no Canadá são os trens da VIA Rail Canada. Não foi a minha opção já que as passagens estavam bem mais caras que as de ônibus (cerca de 3 vezes mais) e a duração das viagens era a mesma ou até maior. Porém, com certeza viajar de trem é mais confortável e seguro que viajar de ônibus. Confira os valores para os trechos e datas da sua viagem e avalie o que vale mais a pena.

Em relação a localização das estações de trem e dos terminais de ônibus, em Toronto e Montreal ambos são centrais, apesar de terem localizações distintas. Já em Quebec dividem o mesmo espaço em um região bem central da cidade.

Nossos deslocamentos foram feitos da seguinte forma:

Toronto x Niagara Falls x Toronto: Greyhound, 1:30h de viagem cada trecho, CAD$26,00 (ida e volta).

Toronto x Montreal: Megabus, 5:45h de viagem, CAD$22,00.

Montreal x Quebec: Orléans Express, 3h de viagem, CAD$25,00.

Hotel Château Frontenac

Château Frontenac em Quebec.

HOSPEDAGEM

Me hospedei em hostels da Rede Hostelling International Canadá em todas as cidades. Dentre as cidades visitadas, Toronto é a mais cara para se hospedar, seguida por Quebec e Montreal. Minhas escolhas levaram em conta não apenas o preço, mas também a qualidade e localização. Tive boas experiências em todos os hostels e os indico aos nossos leitores. A rede HI é conhecida por zelar pelo custo benefício, qualidade dos serviços, conforto, localização, integração entre os hospedes e por organizar atividades para socialização dos viajantes, além de free walking tours com guias experientes. Em todos eles há a opção de quarto compartilhado e quartos privativos, agradando quem quer gastar pouco e também a quem pode pagar um pouco mais para garantir privacidade, conforto e tranquilidade. Abaixo a lista dos hostels em que me hospedei com um breve review.

Toronto: HI Toronto Hostel – The Cavern (a partir de R$71,00 por noite em quarto coletivo)

O albergue HI Toronto está muito bem localizado no centro da cidade, na Church Street, rua onde estão muitos bares, casas noturnas, lanchonetes e restaurantes. É possível caminhar para as principais atrações da cidade, estação de trem e terminal de ônibus. Conta com um super bar no subsolo, que todos os dias tem uma programação diferente. O café da manhã está incluído na diária, a conexão Wi-FI é gratuita e de ótima qualidade, a recepção funciona 24 horas e os atendentes estão sempre dispostos a dar informações sobre a cidade. Os quartos compartilhados possuem banheiro interno e o hostel disponibiliza protetores auriculares grátis. 😉 Recomendamos

Montreal: Auberge HI Montreal Hostel (a partir de R$36,00 por noite em quarto coletivo)

O albergue HI Montreal é uma ótima opção para quem quer ficar bem hospedado pagando pouco. Muito bem localizado, está a metros de uma estação de metrô, a algumas quadras de Downtown Montreal e a uma distância que pode ser percorrida caminhando de Old Montreal. Conta com um bar onde o hóspede pode relaxar e fazer amizades, café da manhã incluso na diária, excelente Wi-Fi, habitações confortáveis e excelente atendimento. Diárias a partir de R$36,00 em quarto compartilhado, com a opção de quarto privado para quem quer mais conforto e privacidade. 😉 Recomendamos

Quebec: Auberge Internationale de Quebec (a partir de R$82,00 por noite em quarto coletivo)

O HI Quebec é a melhor opção para quem quer se hospedar na Old Quebec pagando bem pouco. Seria impossível estar melhor localizado, já que está a poucos metros da rua principal do centro histórico de Quebec. Todas as atrações da região podem ser alcançadas a pé. Restaurantes, bares, lanchonetes, lojas, farmácia e supermercado estão a poucos passos. Conta com um bar onde o hóspede pode relaxar e fazer amizades, café da manhã, excelente Wi-Fi, habitações confortáveis e excelente atendimento. Diárias a partir de R$82,00 em quarto compartilhado, com a opção de quarto privado para quem quer mais conforto e privacidade. 😉 Recomendamos!

Catedral de Notre-Dame em Montreal

Interior da Basílica de Notre-Dame em Montreal.

SEGURO VIAGEM

Apesar de não ser obrigatório para entrar no Canadá, não é aconselhado viajar para lá sem um seguro viagem. Quem não tem visto de moradia no país não tem direito a atendimento gratuito em postos de saúdes, hospitais e emergência. Uma simples consulta pode chegar a custar CAD$350 e em caso de internação o valor varia de CAD$1.000 A CAD$2.300.

Nós sempre viajamos com seguro viagem contratado através do site comparador de preços SegurosPromo. Eles fazem a comparação em diversas seguradoras e apresentam várias opções de preços e coberturas. Para essa viagem o seguro com 10 dias de cobertura (incluído o dia da viagem de ida e de volta), da Assist Card, custou apenas R$89,53, com cobertura de US$35.000,00 para despesas médicas totais. Também contava com assistência odontológica, farmacêutica, translado de corpo, regresso de menor desacompanhado, gastos por atraso de voo, hospedagem de acompanhante, seguro de bagagem extraviadas e outras coberturas.

Nossos leitores contam com até 10% de desconto na SegurosPromo. Use o cupom MOCHILAOBARATO5 na tela de pagamento e garanta 5% de desconto e mais 5% para pagamento via boleto. Caso prefira, o pagamento pode ser feito em até 12 vezes no cartão de crédito.
Banner 2

CUSTOS DA VIAGEM

Viajar pelo Canadá é caro. Apesar do dólar canadense ter cotação inferior ao dólar americano e ao euro, a impressão foi de que, em muitos momentos, o valor dos gastos convertido em reais foi superior ao que se gastaria nos EUA  e em boa parte da Europa. Por lá todos os preços informados ou expostos nas vitrines estão sem as taxas. Assim, sempre que você for pagar por algo, as taxas (impostos) serão somadas ao valor que você esperava pagar. Além disso tem a gorjeta, que é cultural e praticamente obrigatória quando houver alguma prestação de serviço. Nos restaurantes costuma ser de 15% e em bares é comum dar CAD$1 ao atendente a cada cerveja que você pede, por exemplo. E se você não der a gorjeta pode acontecer de ser lembrado em tom ríspido que “Tip is not included!”.

Café da manhã tradicional em Toronto no HI Toronto.

Para você ter uma ideia, um simples café da manhã em Toronto, café e um sanduíche, facilmente pode custar CA$12, já incluídas as taxas e a gorjeta. Na hora do almoço, se você resolver comer na Tim Hortons (uma rede de fast food canadense muito famosa por lá) e pedir um dos combos contendo um sanduíche, refrigerante e uma sobremesa, vai pagar cerca de CAD$15. No meio da tarde, se tomar um café e comer uma torta em alguns dos cafés da cidade, já são mais uns CAD$10. Durante o dia você vai comprar ao menos duas garrafinhas de água que custam CAD$3 cada. Se no jantar resolver ir a um restaurante mais descolado, experimentar a comida local, não vai gastar menos de CAD$30. Então, por baixo, sem nenhuma extravagância, vai gastar cerca de CAD$73 só com alimentação nesse dia. Em outubro de 2016 as casas de câmbio aqui no Brasil estavam vendendo o dólar canadense em espécie por cerca de R$2,80. Dessa forma você teria gastado em torno de R$204,40 só com alimentação em um único dia em Toronto. E olha que das cidades visitadas nesse roteiro, Toronto é a que tem o custo com alimentação mais baixo.

comida no Canadá

Fish and Chips em Quebec.

O transporte público custa CAD$3,25 em Toronto e CAD$3 em Montreal e Quebec. Ou seja, quase R$9,00 a cada viagem. As atrações também custam caro, quase sempre mais de CAD$15. Dessa forma, o viajante com orçamento mais apertado precisa seguir nossas dicas para realizar a viagem de forma mais econômica. Repensar a necessidade de alugar um carro, hospedar-se em albergues ao invés de hotéis, preparar algumas das refeições na cozinha coletiva do hostel, comprar comida pronta em supermercados, planejar a viagem com antecedência, fazer os deslocamentos internos de ônibus vão fazer a diferença no custo final da sua viagem para o Canadá.

transporte público em Toronto

Tram em Toronto.

DICAS PARA ECONOMIZAR NO CANADÁ
    • Priorize os passeios gratuitos e faça os pagos por conta própria. Não é necessário contratar passeios organizados por agências. O Canadá é um país muito seguro, o turismo é muito organizado, o transporte público é excelente. Com certeza o staff do hostel ou hotel estará pronto e disposto a te ajudar com informações de como conhecer as atrações por conta própria.
    • Escolha hospedagem com café da manhã incluído. Você economiza com essa refeição e estica o almoço para depois das 1 p.m., já que a maioria das pessoas “aproveita bem” o café da manhã gratuitos dos hotéis/hostels.
    • Para economizar em alimentação a melhor dica é fazer compras nos supermercados e cozinhar ao menos uma das refeições do dia no hostel.
    • Não pense que vai economizar no Canadá comendo em restaurantes de Fast Food. O combo do Big Mac, por exemplo, sai por cerca de CAD$15.
    • Os preços nos restaurantes durante o horário do almoço costumam ser mais em conta do que no jantar. Priorize comer fora na hora do almoço e a noite cozinhe ou compre algo pronto para comer no hostel. Há muitos pequenos mercados onde é possível encontrar refeições prontas ou congeladas por menos de CAD$5.
    • Faça o planejamento da sua viagem com antecedência. Reserve hospedagem e compre as passagens para os deslocamentos internos com antecedência de ao menos 60 dias para garantir os preços mais baixos.
    • Escolha sua acomodação de forma estratégica, na região central ou turística das cidades, assim você economiza com transporte público.
    • Coma muito rodízio de Sushi! Deve estar achando que é brincadeira né? Mas não é não. Em todas as cidades desse roteiro há muitos restaurantes japoneses e chineses do tipo “all you can eat”, ou seja, coma à vontade. E o surpreendente é que eles cobram um valor baixo em relação aos outros tipos de restaurantes e mesmo em relação aos restaurantes japoneses aqui no Brasil. Em Toronto, no horário do almoço, é possível comer comida japonesa, chinesa e tailandesa pagando CAD$14,95, o preço de um lanche do McDonald´s (TCJ All you Can eat Restaurant – 648 Queen Street, Downtown Toronto).
Painel old Quebec.

Painel pintado em Quebec.

DÊ UM PIN PARA CONSULTAR ESSE POST MAIS TARDE

Roteiro de viagem para o Canadá


Leia também

Roteiro de 10 dias pela Califórnia

Atrações Imperdíveis de Toronto

Atrações Imperdíveis de San Francisco

Atrações Imperdíveis de Los Angeles

Atrações Imperdíveis de San Diego

Hospedagem Barata em San Francisco

Hospedagem Barata em San Diego

Como tirar o Visto de Turista para os EUA

Nova York por conta própria e gastando pouco

Miami Beach gastando pouco

Orlando para Adultos: Universal, SeaWorld e Busch Gardens

Key West, um pedaço do Caribe na Flórida!

2 Comments

  1. Maethê Matheus 05/12/2017
    • Mochilão Barato 05/12/2017

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!