fbpx

Roteiro de 5 dias em Santiago – Chile

(Atualizado em maio de 2019) Roteiro de 5 dias em Santiago do Chile detalhado. Saiba o que fazer em Santiago, veja as dicas de como planejar uma viagem de forma independente e de como economizar.

Cerro San Cristobál

Vista de Santiago a partir do Cerro San Cristobál em outubro de 2014.

De alguns anos para cá o Chile caiu nas graças dos brasileiros e atualmente o Chile é um destinos mais visitados por nós na América do Sul. O país tem atrações do extremo sul na Patagônia ao extremo norte no deserto do Atacama, mas é a capital Santiago que mais atraí os turistas.

O que fazer em Santiago do Chile

São muitas opções de passeios em Santiago e região. As atrações vão desde o centro histórico e vinícolas a Cordilheira dos Andes, com suas belas paisagens e esportes de inverno. As cidades litorâneas de Viña del Mar e Valparaíso também costumam ser visitadas pelos brasileiros que vão a Santiago.

Nesse post sugerimos um roteiro de 5 dias em Santiago, onde estão incluídas as principais atrações da cidade e um bate e volta até Viña del Mar e Valparaíso.

Roteiro de 5 dias em Santiago

Vista do Cerro Santa Lucía.

Roteiro de 5 dias em Santiago

Esse roteiro foi pensando para quem tem pelo menos 5 dias completos em Santiago do Chile. Ou seja, para quem chega em Santiago na noite anterior ao 1º dia do roteiro e deixa a cidade na noite do 5º dia. Mas é claro que é um roteiro adaptável. Na verdade o ideal é que você o adapte a sua viagem e aos seus interesses, podendo retirar ou incluir atrações de acordo com a época do ano.

Você deve reservar ao menos um dia completo para conhecer a região central de Santiago e seus principais pontos turísticos. Já passeios como o Vale Nevado, Cajon del Maipo, Vinícolas e um bate e volta a Viña del Mar e Valparaíso demandam um dia inteiro cada. Assim, para conhecer o básico de Santiago e região é preciso ficar ao menos 5 dias completos na cidade.

Como ir do aeroporto a sua acomodação

Há várias formas de se deslocar do aeroporto de Santiago até o seu hotel, hostel, apartamento ou qualquer que seja seu local de hospedagem. A mais barata são os ônibus da Turbus e Centropuerto, que tem ponto de parada no primeiro piso, próximo a porta 5, gastam em média 40 minutos no trajeto até o centro da cidade e as passagens custam 1.900 CPL (pesos chilenos) ida e 3.400 ida e volta. Algumas empresas organizam transfers em vans compartilhadas com outros viajantes e também privativos, que deixam o cliente na porta da hospedagem por a partir de 6.900 CPL por pessoa no compartilhado e 25.000 CPL o carro privativo para bairros como centro, Bellavista e Providencia. Obviamente há táxis por lá, porém não é o meio de transporte mais recomendado, tanto pelos preços mais altos (entre 20.000 e 25.000 CLP) quanto pelo histórico problemático dos taxistas em Santiago. Os carros de aplicativo como Uber (12.000 a 15.000 CLP) são uma boa alternativa, porém como ainda não estão regulamentados no Chile, acontece do aplicativo ou do motorista indicar um local de encontro fora do aeroporto, o que é um grande problema para quem chega por lá pela primeira vez e/ou está sem conexão de internet no celular. Por fim, você pode combinar com sua agência de turismo ou sua hospedagem para que enviem alguém para te esperar no saguão de desembarque com aquelas plaquinhas na mão, o que é claro, vai custar mais carro do que as outras opções.

1º Dia

Região central de Santiago

O 1º dia ficou reservado para conhecer a região central de Santiago e seus principais pontos turísticos. Logo cedo, após um café da manhã reforçado, pegar o metrô mais próximo ao seu local de hospedagem para a estação La Moneda. Bem próximo dalinas ruas Agustinas e Moneda, ficam as casas de câmbio com melhor cotação.

Calle Bandera em Santiago

Calle Bandera: a rua colorida no centro de Santiago.

O centro de Santiago pode ser conhecido caminhando, mas saiba que você vai andar muito. Apesar das distâncias entre as atração serem relativamente curtas e a cidade ser bem plana, no fim do dia você vai ter caminhado vários quilômetros. Para quem gosta e pode caminhar, basta inserir os pontos de interesse no Google Maps na sequência que eles aparecem nesse roteiro (lembre-se que é preciso ter conexão de internet ou utilizar o modo offline) ou mesmo se guiar por um mapa tradicional. Já quem não gosta ou não pode caminhar tanto pode utilizar o metrô para as distâncias mais longas ou carros de aplicativo.

Palácio de La Moneda

Após trocar seus reais por pesos chilenos, vá até o Palácio de La Moneda, ponto de partida do seu passeio pelo centro de Santiago. O Palácio de La Moneda é um prédio histórico onde no passado funcionou a Casa da Moeda chilena e atualmente é a sede do governo chileno. Nós nunca tivemos interesse de fazer o tour interno ou assistir a troca de guarda.

La Moneda Santiago

Palácio de La Moneda.

Caso seja do seu interesse, a cerimônia de troca de guarda acontece a cada dois dias às 10h durante a semana e às 11h nos fins de semana, com duração de cerca de 40 minutos. Em 2019 acontece sempre nos dias pares nos meses janeiro, abril, maio, agosto, novembro e dezembro e nos dias ímpares nos demais.

Já a visitação guiada no interior do palácio precisa ser agendada no site do governo chileno com antecedência. Os dois passeios são gratuitos.

Paseo Ahumada e Calle Bandera

De lá siga para o Paseo Ahumada, a principal rua de comércio do centro de Santiago e também conheça a Calle Bandera, a famosa rua colorida do centro de Santiago. 

Rua colorida em Santiago

Calle Bandera.

Plaza de Armas e Catedral Metropolitana

Caminhe pela região central passando pela Plaza de Armas, onde fica a Catedral Metropolitana. A praça principal do centro de Santiago é grande, arborizada e está rodeada por diversas construções históricas, como o prédio dos Correios e o Museu Histórico Nacional.

Plaza das Armas Santiago

Catedral Metropolitana de Santiago.

A Catedral Metropolitana teve sua construção finalizada em 1.800 e é o principal templo católico do Chile. O acesso ao seu interior é gratuito e vale a pena mesmo para quem não é católico, já que abriga belas obras em estilo neoclássico com influências barrocas e rococó. São 3 naves, capelas laterais, tetos, paredes e colunas pintadas e ornamentadas. No exterior destaca-se as duas torres sineiras gémeas e no interior a capela com oratório em prata e um túmulo com guarda de honra a um herói chileno. A visita é rápida e vale a pena. 

Catedral Metropolitana Santiago

Interior da Catedral Metropolitana de Santiago.

Mercado Central

Se você gosta de visitar mercados, siga para o Mercado Central de Santiago. Talvez seja a região do centro que mais se pareça com o centro das grandes cidades brasileiras. É uma ótima oportunidade para sentir os cheiros e apreciar as cores, cultura e sabores da culinária chilena. Quem aprecia os frutos do mar vai se encantar com a centolla, uma espécie de caranguejo gigante proveniente do sul do Chile. 

Mercado Central de Santiago

Mercado Central de Santiago

De um lado fica o verdadeiro mercado, onde os santiaguinos compram pescado e verduras. Do outro, o mercado turístico, onde diversas pessoas, muitas delas falando português, vão fazer de tudo para que você almoce em seus restaurantes. Mas sinceramente, vale a pena uma passada rápida para conhecer o mercado, mas para almoçar procure outro local, já que os preços nos restaurantes do mercado são para turista. Há melhores restaurantes e com preços mais em conta na região. Se você não se interessa por mercados, pule essa parte do roteiro.

Cerro Santa Lucía

Siga caminhando (2 km), de metrô ou Uber até o Cerro Santa Lucía, um morro localizado na região central de Santiago de onde tem-se uma linda vista da cidade. Além disso, o Cerro faz parte de um pequeno parque florestal que também é bem bonito. Vale muito a pena caminhar por lá e subir até o mirante localizado no ponto mais alto. Para chegar ao topo do cerro é preciso encarar escadas e rampas. No caminho há algumas paradas como a Terraza Neptuno, uma grande fonte de água inspirada na Fontana di Trevi, de Roma.

Cerro Santa Lucia, Santiago

Terraza Neptuno, Cerro Santa Lucía.

Como economizar no almoço em Santiago

Na região do Cerro Santa Lucía há vários restaurantes. Procure um que te agrade e esteja dentro do seu orçamento, para almoçar e ter o primeiro contato com a culinária chilena. No Chile as refeições são servidas de uma forma um pouco diferente daqui do Brasil. Você deverá escolher a entrada, o prato principal e caso queira, a sobremesa. Em espanhol: entrada, plato principal e postre. Existe uma opção “econômica”: o menú del día. Todos os restaurantes possuem essa opção, mesmo que não esteja no cardápio pergunte por ela. Nada mais é que o nosso prato do dia, ou seja, todos os dias alguns pratos são oferecidos com preços reduzidos, geralmente apenas no horário do almoço. É uma ótima dica para quem quer economizar com alimentação.

Cerro San Cristóbal

Após o almoço, caso ainda tenha disposição para caminhar, do Cerro Santa Lucía até a Estação Funicular Pio Nono são 2,4 quilômetros. Se preferir basta pegar o metrô até a Estação Baquedano e de lá caminhar por 1 km até o funicular, passando pelo turístico bairro de Bellavista ou ir direto de Uber. 

O acesso ao Cerro San Cristóbal acontece através de um Funicular, uma espécie de bondinho que sobe o morro através de trilhos. A passagem de ida e volta custa 1650 pesos.

Cerro San Cristóbal

Funicular do Cerro San Cristóbal.

Outra opção para chegar ao topo do Cerro San Cristóbal é o recém reinaugurado Teleférico de Santiago. Depois de mais de 6 anos fechado (desde o terremoto de 2010) o teleférico percorre um trajeto 4,8 km e faz três paradas: a primeira é a Oasis (Pedro de Valdivia), a segunda é Tupahue e a terceira é a Cumbre, que fica próxima à Virgem, no alto do Cerro San Cristobal. O ingresso para ida e volta custa 1850 pesos.

Teleférico Santiago

Teleférico – Cerro San Cristóbal

Os mais animados podem subir a pé ou de bicicleta. A caminhada dura cerca de uma hora morro acima e não se paga nada para entrar no parque onde está o Cerro.

No alto do Cerro San Cristóbal há um santuário religioso e de lá você terá a vista mais bonita de Santiago. No inverno é possível ver a Cordilheira dos Andes coberta de neve.  Está a 880 metros de altitude e tem uma proeminência de 280 metros. É o segundo ponto mais alto da cidade e está localizado entre os bairros de Providencia, Recoleta e Bellavista.

Vista Cerro San Cristóval

Vista Cerro San Cristóval em janeiro de 2017

Aproveite a visita ao Cerro San Cristóbal para provar o famoso Mote con Huesillo, uma bebida típica chilena. Doce, ela é feita com suco de damasco, pedaços da fruta e huesillo (um tipo de milho) no fundo do copo. Delicioso e refrescante! Vale a pena provar.

Uma opção interessante é subir de funicular e descer de teleférico ou vice e versa. Para isso basta comprar um tíquete de subida no funicular e outro de descida no teleférico ou vice-versa.

Cerro San Cristóbal

Cerro San Cristóbal.

Próximo a estação do Funicular está o bairro Bellavista, um bairro boêmio onde estão concentrados a maioria dos bares e boates. No fim da tarde muitos dos bares já estarão cheios. O Pátio Bellavista é um bom local para apreciar um bom vinho ou cerveja chilena.

Jantar no Restaurante Giratorio

O restaurante Giratorio é muito frequentado por turistas em Santiago. Os brasileiros são grandes frequentadores do local e geralmente vão em busca das iguarias da comida típica chilena como os frutos do mar, ceviche e pastel de choclo, além da oportunidade de conhecer o ambiente que não é comum no Brasil. Localizado no 18º andar de um edifício no bairro Providencia, a cada hora o restaurante completa uma volta em seu próprio eixo, proporcionando uma linda vista panorâmica da cidade e das Cordilheiras dos Andes.

Restaurante Giratório em Santiago

2º Dia

Estações de Esqui

O 2º dia do roteiro é dedicado a um tour até as Estações de Esqui de Santiago do Chile. Nas proximidades da capital chilena estão alguns dos principais e mais bem estruturados centros de esportes de inverno da América do Sul. As principais estações de esqui da cidade são o Vale Nevado, Farellones e El Colorado.

A forma mais fácil, prática e segura de conhecê-las é contratando uma excursão ou transfer. Quem não deseja esquiar pode contratar um passeio de dia inteiro em algumas das agências de turismo de Santiago. Já quem vai esquiar pode contratar um transfer para a estação de sua preferência. O tour de dia inteiro custa em média 50 dólares ou 30.000 pesos chilenos.

Vale Nevado

Vale Nevado.

Quem preferir pode alugar um carro e dirigir até a região, a cerca de 60 quilômetros de Santiago. É possível chegar a qualquer uma das estações de carro. Vale lembrar que as Cordilheiras dos Andes nessa região estão a mais de 3 mil metros de altitude e para chegar lá são cerca de 2 horas de viagem, passando por mais de 60 curvas sinuosas. No inverno são comuns as tempestades de neve, sendo obrigatório o uso de correntes nos pneus, o que requer ainda mais cuidado na direção e de preferência experiência prévia em dirigir em pista com neve.

Durante a estação de neve é possível praticar atividades como Esqui e Snowboard, mas fora da temporada também é possível visitar as estações, já que elas oferecem diversas atrações aos seus visitantes, sendo também conhecidas pela gastronomia e por suas belezas naturais.

Vale Nevado em Santiago

Vale Nevado em outubro de 2014.

3º Dia

Cajón del Maipo e Embalse el Yeso

No 3º dia em Santiago visite o Cajón del Maipo e Embalse el Yeso. Essas duas atrações também estão localizadas na Cordilheira dos Andes e ainda não são tão visitadas como o Vale Nevado, as vinícolas e demais atrativos da cidade, mas já fazem parte do roteiro de boa parte dos brasileiros que visitam Santiago.

Localizados a cerca de 100 km da capital chilena, o Cajón del Maipo é o nome dado a região composta por vales, montanhas e rios e que surpreende pela beleza do segundo maior cordão montanhoso do mundo. Já o Embalse El Yeso é um enorme lago artificial de águas cor turquesa, a uma altitude de 2.500 metros, que concentra 253 milhões de metros cúbicos de águas.

Cajon del Maipo

Cajon del Maipo e Embalse El Yeso.

A forma mais fácil, prática e segura de chegar lá é contratando um tour em alguma das empresas de turismo de Santiago. O preço médio por pessoa é de 45.000 pesos chilenos e o passeio tem duração de 9 horas.

4º Dia

Vinícola Concha y Toro

Depois de dois dias na Cordilheira, o 4º dia fica reservado para conhecer uma das vinícolas de Santiago do Chile. Quem visita a cidade normalmente inclui no roteiro ao menos uma das diversas vinícolas da região.

Escolhemos a Vinícola Concha y Toro, que é sem dúvidas a mais famosa e uma das mais visitadas pelos brasileiros, já que seus vinhos são muito consumidos no Brasil. Mas o fator determinante por essa escolha foi a facilidade de acesso através do transporte público, possibilitando a visita por conta própria, gastando 3 vezes menos do que geralmente cobram as agências de turismo por um tour até lá.

Vinícola Concha y Toro

Vinícola Concha y Toro.

Para isso pegue a linha 4 (azul escuro) do Metrô de Santiago até a Estação Las Mercedes. Uma vez fora do trem, saia da estação, pegue a saída que diz “Concha y Toro Ocidente”. De lá você pode tomar um táxi ou Metrobus (ônibus) para a vinícola. Os Metrobus 73, 80 e 81 param na porta.  O ticket Metro + Ônibus custa 640 e 740 pesos, de acordo com o horário de utilização. A viagem dura entre 1h e 1:30h.

São duas opções de visitação. O Tour Tradicional com cerca de 1 hora de duração tem opção de tour guiado em português e custa 12.000 pesos. Já o Tour Marques de Casa Concha tem duração de 1:30 h e custa 19.000 pesos, porém ocorre em um número menor de horários e apenas em espanhol e inglês.

Quem busca por mais comodidade pode contratar um tour com transporte desde Santiago e pagar cerca de 30.000 pesos chilenos pelo Tour Tradicional. Quem quer economizar visita Concha y Toro por conta própria, reservando o passeio através do site da vinícola e utilizando o transporte público para chegar lá.

Degustação

Sky Costanera

Ao retornar da Concha Y Toro, desça na estação de metro Tobalada para visitar o mirante Sky Costanera. Localizado no alto do prédio mais alto da América Latina, um arranha-céu de 300 metros de altura, permite uma vista 360º de toda Santiago e região, incluindo a Cordilheira dos Andes.

Sky Costanera

Sky Costanera.

É uma das atrações mais procurados por turistas em Santiago. Está aberta os 7 dias da semana durante todo o ano e os ingressos custam 10.000 pesos para Criança (4-12) e 15.000 para adultos (13+)· Realmente é uma atração cara, mas que faz valer cada centavo gasto.

Sky Costanera em Santiago

Vista de Santiago.

A melhor das dica é se programar para ir uma hora antes do horário do pôr do sol, assim você terá uma perspectiva da cidade em três iluminações: luz do dia, anoitecendo e noturna.

Pôr do sol em Santiago

Pôr do sol visto do Sky Costanera.

5º Dia

Bate e volta a Valparaíso e Viña del Mar

Para o 5º e último dia em Santiago reservamos um bate e volta até Valparaíso e Viña del Mar. A maioria dos brasileiros que visitam Santiago tem planos de visitar também Valparaíso e Viña del Mar, cidades irmãs localizadas no litoral, a cerca de 130 quilômetros da capital.

Valparaíso no Chile

Valparaíso vista do Cerro Alegre.

Valparaíso é famosa por sua história. Com muitas construções antigas, é cheia de morros e ladeiras, além dos famosos ascensores (elevadores) e dos trólebus (ônibus movido a eletricidade) da década de 50. Foi residência do famoso poeta Pablo Neruda e é sede do Congresso Nacional do Chile. Foi declarada recentemente patrimônio mundial pela UNESCO.

Roteiro de 5 dias em Santiago

Valparaíso, Chile.

Já Viña del Mar é um balneário frequentado pela elite santiaguina durante o verão. A cidade é famosa pelo seu mundialmente conhecido relógio de flores e possui diversos hotéis e restaurantes de alta gastronomia.

Relógio das flores

Relógio de flores.

É muito fácil visitar as cidades em um bate e volta de Santiago de ônibus por conta própria, gastando muito menos do que cobram as agências de viagem pelos tours que organizam. As passagens ida e volta custam cerca de 6.800 pesos chilenos, cerca de 12 dólares. A diferença é enorme em comparação aos 65 dólares cobrados pelas agências de turismo.

Onde ficar em Santiago – opções econômicas

Ficar bem localizado em Santiago do Chile é muito importante para aproveitar melhor a viagem, pois a capital chilena é uma metrópole com quase 6 milhões de habitantes e todos os problemas de cidades desse porte. Ficar em uma boa localização facilita o acesso aos pontos turísticos, restaurantes e shoppings. Os melhores bairros e preferidos dos brasileiros são o Centro e Bellavista e Providencia, cada um com seus pontos positivos e negativos.

Hostel

Uma ótima opção de hospedagem barata em Santiago do Chile com qualidade e boa localização é o Rado Boutique Hostel. Esse é um albergue temático de rock e pop art que fica no coração do bairro Bellavista, ao lado do Pátio Bellavista, um dos principais centros gastronômicos da cidade e próximo das principais atrações turísticas. Com diárias a partir de R$78,00 por pessoa em quarto coletivo e R$190,00 para 2 pessoas em quarto privativo, recomendamos o H Rado a todos os tipos de viajantes, desde o jovem que busca um quarto compartilhado até os casais e famílias que preferem a privacidade e conforto dos quartos privativos.

Hotel

Outra opção, também no bairro BellaVista, é o Hotel Don Santiago-Bellavista. Com diárias a partir de R$147,00 por noite em quarto privativo, fica em uma bela casa de esquina, a apenas 200 metros da Estação de Metrô Salvador,  no bairro boêmio Bellavista, onde estão concentrados a maioria dos bares e boates de Santiago. É uma ótima região para se hospedar, já que tem fácil acesso as atrações durante o dia e a noite tem várias opções para alimentação e lazer. Nossa hospedagem lá foi muito boa, não temos nada a reclamar.

Já no centro, uma boa opção é o hotel Sahara Inn Corte Suprema. Com diárias a partir de R$ 89,00 por noite em quarto privativo, possui quartos privativos com banheiro interno e com boa ducha. A localização é boa, a 3 quadras de La Moneda, ponto de partida do 1º dia desse roteiro, bem no Centro da cidade. Entretanto há muito barulho, as paredes são finas e qualquer barulho nos corredores já incomoda. Para quem tem sono leve esses detalhes devem ser pensando antes de fazer a reserva. Nós tivemos uma hospedagem aceitável tendo em vista o preço pago e a localização.

Apartamento

Optar por se hospedar em um apartamento em Santiago é uma ótima opção para quem procura boa localização, espaço e privacidade. E o melhor de tudo, pagando menos do que em um hotel com acomodações e localização equivalentes. Os apartamentos para aluguel de temporada podem ser encontrados nos melhores bairros de Santiago e são bem mais espaçosos que os quartos de hotéis, geralmente com um ou dois quartos, cozinha completa e sala de estar. As principais desvantagens são a ausência de café da manhã, serviço de quarto e em alguns casos limpeza e arrumação diária.

Na nossa última viagem para Santiago, no fim de 2018, ficamos hospedados por alguns dias no Travel Place Andino, edifício com apartamentos de temporada no bairro Providencia. Com diárias a partir de R$183,00 por diária nos apartamentos estúdio para até 2 adultos e a partir de R$203,00 nos apartamentos de 1 quarto para até 3 adultos ou 2 adultos e 1 criança, é a nossa dica de hospedagem barata em apartamento em Santiago.

Agência de turismo em Santiago

Indicamos o site Denomades.com para reservar seus passeios em Santiago e região. A empresa foi criada em 2013 e atualmente é o principal site de reserva online de passeios e excursões na América do Sul, oferecendo mais de 450 atividades em 7 países. Eles trabalham apenas com operadores profissionais, dão garantia de menor preço e as reservas são gratuitas, com políticas flexíveis de cancelamento. O atendimento ao cliente funciona 24h todos os dias e está disponível para te auxiliar durante a reserva, tirar dúvidas e ajudar no planejamento da sua viagem. Os pagamentos podem ser feitos via PayPal ou com cartão de crédito internacional. A Denomades.com é recomendada por nós e muitos outros blogs de viagem.

Vista do Cerro San Cristóbal

Vista de Santiago do Cerro San Cristóbal em janeiro de 2017.

SEGURO VIAGEM PARA O CHILE

No Chile não existe atendimento médico gratuito. Em caso de necessidade, é necessário pagar, mesmo em hospitais públicos. E se o turista ficar doente no Chile? Vai a um pronto-socorro e paga integralmente pelo atendimento, insumos utilizados e medicamentos administrados.

A melhor forma de se precaver e viajar com segurança é contratar um seguro viagem internacional. Nós utilizamos a SegurosPromo em nossas últimas viagens e recomendamos! Com um seguro viagem você terá, dentre outras coberturas, o atendimento médico pago pela seguradora ou o reembolso das despesas, incluindo assistência odontológica e farmacêutica (verifique condições da apólice).

ATENÇÃO: PROMOÇÃO DE FERIADO! Utilize o cupom FERIADAO e garanta 10% de desconto em qualquer seguro na SegurosPromo. Para pagamentos no boleto são +5% OFF. O pagamento ainda pode ser feito em até 12 vezes no cartão de crédito. Não dê bobeira, há opções por menos de R$10,00 por dia.
Promoção válida até 24/06/2019 independente da época da viagem.

Saiba mais no post Seguro Viagem Internacional com desconto

DÊ UM PIN PARA CONSULTAR ESSE POST MAIS TARDE

Roteiro de 5 dias em Santiago

Leia também

Roteiro de 12 dias de viagem para o Chile

Tudo o que você precisa saber antes de viajar para o Atacama

Documentos necessários para entrar no Chile

Pucón! A cidade do Vulcão!

Rafting em Pucón

Os Saltos de Petrohué – Puerto Varas

Vulcão Osorno no Chile – Puerto Varas

Valdívia! Uma cidade a ser incluída em seu roteiro pelo Chile!

Fiquei doente no exterior! E agora?

VIAJE POR CONTA PRÓPRIA E ECONOMIZE MUITO!
Reserve hospedagem no Booking.com
Alugue um carro em Rentcars
Ingressos e passeios dentro do Brasil em Touron
Tours pela América do sul em Denomades.com
Passagens de ônibus, trem e avião dentro da Europa em Omio
Ingressos e passeios pelo mundo em GetYourGuide
Chip Internacional com frete grátis em EasySIM4U
Chip Internacional da Viaje Conectado com 10%OFF cupom PROMO10

36 Comments

  1. Fabio Pastorello 20/11/2017
    • Mochilão Barato 20/11/2017
  2. @achadospelomundo 21/11/2017
    • Mochilão Barato 21/11/2017
  3. Andrea 21/11/2017
    • Mochilão Barato 22/11/2017
    • Mochilão Barato 22/11/2017
  4. Anônimo 29/01/2018
    • Mochilão Barato 30/01/2018
  5. Kaury 06/02/2018
    • Mochilão Barato 07/02/2018
  6. Jefferson N.S 28/04/2018
    • Mochilão Barato 30/04/2018
  7. GILBERTO MAURO POTTES LINS FILHO 05/05/2018
    • Mochilão Barato 07/05/2018
  8. Tatiana Freire 04/06/2018
    • Mochilão Barato 04/06/2018
  9. Camila Camargo 09/07/2018
    • Mochilão Barato 10/07/2018
  10. Carmella 13/07/2018
    • Mochilão Barato 15/07/2018
    • Shirley 30/07/2018
  11. Shirley 30/07/2018
    • Mochilão Barato 30/07/2018
  12. Norma B Negri 17/09/2018
    • Mochilão Barato 17/09/2018
  13. Luciane Fartura 09/11/2018
    • Mochilão Barato 12/11/2018
  14. Micheli 14/03/2019
    • Mochilão Barato 14/03/2019
  15. Nara 11/04/2019
    • Mochilão Barato 11/04/2019
  16. Anônimo 18/04/2019
    • Mochilão Barato 18/04/2019

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!