Roteiro de 5 dias em Lisboa – Portugal

Nesse post detalhamos o nosso roteiro de 5 dias em Lisboa, Portugal. Saiba como planejar sua viagem por conta própria, como economizar e quais as atrações imperdíveis de Lisboa e região.

Belém em Lisboa

Rio Tejo no bairro de Belém.

Portugal tem se tornado um dos países preferidos pelos turistas brasileiros que visitam a Europa. O país que até pouco tempo servia apenas de porta de entrada na Europa pela facilidade da entrevista na imigração em português, hoje é sonho de consumo de boa parte turistas brasileiros.

Nesse post sugerimos um roteiro de 5 dias em Lisboa, onde estão incluídas visitas as principais atrações da cidade, um bate-volta até Cascais e outro até Sintra. Esse roteiro faz parte da viagem contada no post  roteiro de 10 dias em Portugal realizada no mês de maio de 2018.

Castelo de São Jorge, Lisboa

Castelo de São Jorge.

PASSAGENS PARA PORTUGAL

Voei para Portugal em um voo direto de Campinas para Lisboa da Azul, com duração aproximada de 10 horas. A passagem foi emitida utilizando 42 mil pontos do programa Tudo Azul e R$112,19 de taxas e impostos. É possível encontrar o trecho de volta pela mesma quantidade de pontos e com sorte/antecedência por até menos. Vale muito a pena acumular pontos no cartão de crédito e esperar as promoções do Tudo Azul com transferência com bônus, que geralmente são de 50 a 80%, mas que algumas vezes chegam a 100%. Ou seja, quem aproveita essas oportunidades pode conseguir ida e volta por cerca de 35 mil pontos do cartão de crédito fazendo as transferências durante as promoções que dão 100% de bônus nos pontos. Retornei para o Brasil por Marraquexe no Marrocos, país que visitei após os 10 dias em Portugal.

Elevador de Santa Justa, Lisboa

Elevador de Santa Justa.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Esse roteiro foi pensando para quem tem pelo menos 5 dias completos em Lisboa, chegando na cidade no início da manhã do primeiro dia do roteiro e deixando a cidade na noite do quinto ou na manhã do sexto dia. Mas é claro que é um roteiro adaptável e você deve ajustá-lo de acordo com seu tempo e interesses, podendo retirar ou incluir atrações como preferir.

Miradouro da Graça

Lisboa vista do Miradouro da Graça.

Outra informação importante tem a ver com o período do ano em que esse roteiro foi realizado, já que no mês de maio em Portugal os dias já são quase tão longos quanto no verão, com nascer do sol por volta das 06:30h e o pôr só por volta das 20:30h. Ou seja, 14 horas de luz do sol que permitem explorar a cidade até mais tarde. Em outras épocas do ano, principalmente durante o inverno, os dias são mais curtos, o que pode impactar no seu planejamento. Mas fique tranquilo, diferente de países ao norte da Europa, mesmo no inverno os dias tem cerca de 9 horas de luz do sol em Portugal.

Meu voo pousou em Lisboa às 06:55h pelo horário local. Entre desembarque, processos na imigração e espera de bagagem gastei pelo menos 2 horas. Segui de metro para o Hostel Travellers House, localizado na rua Augusta, principal rua turística da cidade e bem próximo das atrações do centro da cidade. A estação de metro que atende o aeroporto se chama São Sebastião e fica bem ao lado dele, a direita de quem sai pela porta principal. Basta embarcar em direção a estação São Sebastião, onde é necessário fazer uma baldeação para a linha azul e seguir até a estação Baixa-Chiado, que está a 2 minutos de caminhada do hostel. Não há forma mais simples e barata de ir do aeroporto de Lisboa ao centro (passagem € 1,45, 30 minutos de viagem). Entretanto, quem estiver com malas muito grandes e que não sejam fáceis de puxar pode ter dificuldades, podendo nesse caso optar por chamar um Uber, que funciona muito bem em Lisboa.  Mais informações no site do Metro de Lisboa.

Doca de Santo, Lisboa

Doca de Santo.

Os links com * direcionam para a localização geográfica no o Google Maps.

1º DIA

O 1º dia ficou reservado para conhecer a região central de Lisboa e algumas de suas atrações. Como cheguei muito cedo na cidade e o check-in no hostel ainda não estava disponível, deixei minhas malas, tomei um banho em um dos banheiros coletivos e fui logo para rua tomar um bom café da manhã e tratar de conhecer um pouco da cidade.

Região central de Lisboa

Aproveite o seu primeiro dia em Lisboa para fazer o trajeto do Eléctrico 28, um dos símbolos de Lisboa e que circula por alguns dos principais pontos turísticos, podendo fazer todo o percurso sem descer, apenas admirando pelas janelas do bonde e escolhendo quais pontos irá visitar no próximo dia ou descer em alguns pontos do seu interesse. Os eléctricos nada mais são que bondes e continuam sendo usados como meio de transporte nas estreitas ladeiras de Lisboa. Com certeza é uma das coisas mais fotografadas pelos turistas na cidade.

Eléctrico 28

Eléctrico 28 no ponto inicial.

Do ponto de embarque inicial em Martim Moniz na Rua Senhora Saúde 6B* até o final em Campo de Ourique o Eléctrico 28 passa por pelo menos 36 pontos de interesse como a Praça Luis Camões, a Sé, o Limoeiro, o Miradouro de Sta. Luzia, a Graça, a Igreja de São Vicente de Fora, os bairros boêmios do Chiado e do Bairro Alto, o Palácio de São Bento e o Miradouro do Castelo de São Jorge. É uma forma prática, barata (2,90€) e charmosa de fazer um tour pela cidade. Quem vai fazer várias paradas pode optar por comprar um bilhete diário Carris/Metro por 6,30€, possibilitando embarcar e desembarcar quantas vezes quiser durante 24 horas a partir da validação na primeira viagem.

Eléctrico 12

Eléctrico 12 que tem percurso parecido com o 28.

Entretanto, o Elétrico 28 também é meio de locomoção do dia a dia dos lisboetas, estando geralmente bem cheio, sendo necessário esperar em longas filas para conseguir embarcar sentado, principalmente durante os meses mais quentes, que são a alta temporada em Portugal. Se você não se importa com isso vá em frente. Caso contrário outra opção é contratar o serviço de tour privado guiado de Tuk-Tuk que faz a mesma rota desse bonde, custando cerca de 15€ por pessoa, podendo ser adquirido online no site da GetYourGuide ou diretamente com os motoristas e vendedores nos principais pontos turísticos de Lisboa.

Roteiro de 10 dias em Portugal

Tuk-Tuk no centro histórico de Lisboa.

Eu optei por tomar o Eléctrico 28 no seu ponto inicial, até para poder contar aqui como foi a experiência. Cheguei por volta das 12:30h e tive que aguardar na fila por pelo menos 30 minutos até conseguir embarcar em um dos bondes da linha, não conseguindo lugar para sentar. A medida que o bonde foi se aproximando da região onde fica o Castelo de São Jorge foram subindo mais e mais turistas, a ponto do desconforto ser tão grande que eu optei em descer e continuar o meu tour a pé. Uma alternativa é pegar o Elétrico 12, que faz um percurso circular a partir da Praça da Figueira (próximo ao ponto inicial do 28) pelo Martim Moniz, subindo na direção ao bairro do Castelo, com percurso idêntico ao do 28 a partir do Largo das Portas do Sol, geralmente circulando mais vazio que o seu irmão mais famoso.

Vista de Lisboa

Castelo de São Jorge visto do Miradouro da Graça.

Conheça o Miradouro da Graça* de onde se tem uma linda vista do Castelo de São Jorge e o Miradouro das Portas do Sol* com a melhor perspectiva do bairro histórico de Alfama e do rio Tejo aos fundos. Pode-se chegar até estes miradouros subindo a pé desde a Baixa ou Martim Moniz em direção ao castelo, ou com os Elétricos 12 e 28.

Miradouro Portas do Sol

Miradouro Portas do Sol.

Aproveite o resto da tarde para descansar, principalmente se estiver chegado em Lisboa diretamente do Brasil, pois com certeza no meio da tarde o jet lag irá te pegar, já que são 4 ou 5 horas de diferença a mais no horário português em relação ao brasileiro.

A noite vá conhecer a região da rua Augusta com seus bares, cafés, restaurantes, artistas de rua e vendedores de drogas. É isso mesmo, infelizmente eles atormentam a vida dos turistas oferecendo todos os tipos de entorpecentes, mas basta ignorá-los e seguir adiante, já que eles não oferecem perigo, além do fato da região ser muito movimentada e policiada.

Rua Augusta em Lisboa

Rua Augusta.

Se tiver tempo suba no Arco do Triunfo da Rua Augusta (2,5€) uma das mais belas construções da cidade e que oferece uma vista deslumbrante da praça do Comércio, Cais das Colunas, rio Tejo e da ponte 25 de Abril. O monumento foi inaugurado em 1875, tendo sido projetado durante a reconstrução da cidade após a destruição da baixa (centro de Lisboa) pelo terremoto de 1755. De lá vá atrás de um bom restaurante que caiba no seu orçamento e celebre o seu primeiro dia nessa linda cidade.

Arco do Triunfo

Arco da Rua Augusta.

2º DIA

Durma o máximo que puder para descansar da viagem e do seu primeiro dia em Lisboa, mas não perca o horário do café da manhã ou pequeno almoço (como eles chamam por lá), que por sinal no Hostel Travellers House é delicioso. No meu roteiro a manhã do segundo dia foi dedicado para conhecer o Oceanário de Lisboa e região e a parte da tarde para explorar o Castelo de São Jorge e o bairro onde ele fica localizado.

Oceanário de Lisboa

O Oceanário de Lisboa foi inaugurado em 1998 e em 2018 foi eleito, pela terceira vez, o melhor aquário do mundo pelo TripAdvisor. Recebe cerca de 1 milhão de visitantes por ano e é uma atração imperdível em Lisboa para quem gosta de aquários. Está localizado no Parque das Nações, região moderna da cidade e que é atendida pela estação de metro Oriente, da linha vermelha, de onde é preciso caminhar cerca de 5 minutos para chegar ao Oceanário.

Oceanário de Lisboa

Arraia no Oceanário de Lisboa.

A arquitetura desse oceanário por si só é uma atração. Construído para completar o conjunto de prédios da Expo 98, tornou-se rapidamente o mais conhecido e visitado de todos os edifícios erguidos para os festejos da última exposição mundial do século XX e é reconhecidamente o maior atrativo turístico do Portugal Moderno. Abriga mais de 450 espécies diferentes, originárias das mais variadas partes do mundo. O gigantesco tanque central de cerca de 5 milhões de litros d’água é o lar do famoso peixe lua, arraias gigantes e tubarões.

Oceanário de Lisboa

Tubarão no Oceanário de Lisboa.

Funciona diariamente das 10h às 20h, sendo a última entrada às 19h, fechando uma hora mais cedo durante o horário de inverno. Visitantes de 0-3 anos não pagam, de 4-12 pagam 10€,  de 13-64 pagam 15€, maiores de 65 anos pagam 10€ e famílias compostas  por 2 adultos e 2 crianças até 12 anos pagam 39€ para a exposição permanente. Há a possibilidade de visitar a exposição temporária por um pequeno acréscimo, mas tendo como base a que estava em cartaz quando da minha visita eu acho dispensável. No mesmo prédio há um restaurante com preços econômicos, onde você pode aproveitar para almoçar ou apenas tomar um café. Mais informações no site do Oceanário.

Arraia no Oceanário de Lisboa

Oceanário de Lisboa.

Teleférico de Lisboa

Com ponto de embarque bem ao lado do Oceanário, o Teleférico de Lisboa ou Telecabine de Lisboa é uma atração que garante uma visão privilegiada do Parque das Nações, do rio Tejo e da Ponte Vasco da Gama. O passeio dura cerca de 8 minutos, percorrendo 1.230 metros. Custa €3,95 ida e €5,90 ida e volta para adultos, idosos €2,00 ou €3,35, crianças de 7-12 €2,00 ou €3,35 e crianças até 6 anos grátis. Quem gosta de caminhar pode fazer apenas a ida e voltar caminhando pelo Parque das Nações até o Shopping Centro Vasco da Gama, onde poderá almoçar ou seguir direto para estação Oriente.

Telecabines de Lisboa

Teleférico de Lisboa.

Castelo de São Jorge

Da estação Oriente é preciso embarcar na linha vermelha até a estação Alameda, trocar para a linha verde até a estação Rossio, no centro de Lisboa e então pegar o ônibus 737 na Praça da Figueira, que é o meio de transporte público que passa mais próximo ao Castelo. Outra opção para os mais animados é descer na estação Martim Moniz e de lá subir a pé até o Castelo (900 metros, 15 minutos caminhando), apreciando as construções históricas e ruelas pelo caminho. Ainda é possível chegar através do Elétrico 12 e 28, descendo no ponto do Miradouro Sta. Luzia ou das Portas do Sol e terminando o percurso a pé.

Castelo de Lisboa.

Muralhas do Castelo de São Jorge.

O Castelo de São Jorge em Lisboa é um monumento Nacional que integra a zona nobre da antiga cidadela medieval de Alcáçova. Foi construído pelos muçulmanos no século XI para servir de reduto de defesa para as elites que viviam na cidadela. Visitá-lo é um passeio clássico, que praticamente todo turista faz e que permite entender o crescimento e o desenvolvimento da cidade, sobretudo após sua conquista pelo primeiro rei de Portugal, Dom Afonso Henriques.

Castelo de São Jorge, Lisboa

Castelo de São Jorge.

É impontante lembrar que o Castelo fica em uma região de ladeiras, sendo necessário caminhar para chegar lá e também em suas ruínas, muitas vezes subindo e descendo escadas estreitas, quase sempre em área aberta e descoberta. Então esteja preparado para encarar o sol e calor na primavera/verão ou o frio do outono/inverno.  Separe pelo menos duas horas para fazer a visita completa e apreciar a vista dos mirantes, além de sentir e viver a história de muitos séculos presente no Castelo. Se puder fique até o fim da tarde (a depender da época do ano) e aprecie o pôr do sol das muralhas do Castelo.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Vista das muralhas.

O acesso ao interior do Castelo é pago e custa 8,50€ para adultos, 5€ Estudantes menores de 25 anos, 20€ para famílias compostas por 2 adultos e 2 filhos menores de 18 anos, 5€ para pessoas com deficiência ou maiores de 65 anos. Funciona de 1 Novembro a 28 Fevereiro das 9h00 – 18h00 e de 1 Março a 31 Outubro das 9h00 – 21h00.

Castelo de São Jorge.

Entrada do Castelo.

Cais das Colunas e Cais de Sodré

Se você for na época dos dias longos e do por do sol já durante a “noite”, deixe para ver o pôr do sol no Cais das Colunas ou de Sodré, que a experiência será igualmente fantástica e você aproveita a luz do dia para conhecer mais uma das atrações da cidade. Em ambos Cais, que ficam pertinho um do outro, muita gente se reúne lá para conversar, tomar uma cerveja ou vinho e apreciar o pôr do sol. Imperdível!

Roteiro de 10 dias em Portugal

Pôr do Sol visto do Cais das Colunas.

Elevador de Santa Justa

Essa é uma atração muito famosa e visitada em Lisboa e que funciona até às 23h. O Elevador de Santa Justa fica bem no centro de Lisboa, próximo a rua Augusta e leva a um terraço de onde se tem uma linda vista da cidade. Se a fila estiver muito longa ou a grana curta, aprecie a mesma vista subindo o morro atrás do elevador sem precisar pagar os 5€ e/ou enfrentar a fila que pode durar mais de 1 hora.

Elevador de Santa Justa

Vista de Lisboa do Elevador de Santa Justa.

3º DIA

No terceiro dia do meu roteiro de 5 dias em Lisboa fui conhecer o famoso bairro de Belém, onde estão famosos monumentos considerados patrimônio histórico da humanidade e o também famoso e tradicional restaurante que serve os autênticos pastéis de Belém.

Bairro de Belém

Mas Belém está presente na história de Portugal e também do Brasil pois foi de lá que os mestres navegadores da época grandes navegações portuguesas, incluindo Pedro Alvares Cabral, partiram em 1500 com destino as índias e acabaram “descobrindo” o Brasil.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Confeitaria Pastéis de Belém.

Como chegar

Belém é um bairro de Lisboa que fica a 7 quilômetros do centro. São 3 formas de chegar lá utilizando o transporte público. A mais fácil é através do Eléctrico 15E (2,90€) que passa, dentre outros locais, nas praças da Figueira e na do Comércio no centro de Lisboa e para bem ao lado do Mosteiro dos Jerônimos em Belém. As outras opções são os ônibus 704 ou 728 (1,85€) que param próximo as atrações e o comboio (trem) de Cascais (1,30€) desembarcando na estação Belém, sendo necessário caminhar cerca de 800 metros até a região onde estão as principais atrações. Atenção: nos fins de semana, feriados e horários de picos ambos os meios de transporte público podem estar lotados. Caso você queira mais conforto e tenha com quem dividir, talvez seja uma boa opção chamar um Uber.

Mosteiro dos Jerônimos

É uma das atrações mais visitadas de Lisboa e consequentemente as filas para entrar são enormes. A dica é chegar bem cedo, quando as filas são menores, caso seja do seu interesse visitar o interior desse mosteiro que é tombado como Patrimônio Mundial da Humanidade. Sua construção teve início em 1501, para comemorar as descobertas de Vasco da Gama e terminou apenas no final do século XVI, sendo todo esculpido a mão, tendo cada uma das colunas, arcos, torres diferentes uma das outras. Dentro da sua igreja estão as tumbas de Vasco da Gama e Luís de Camões. A entrada na igreja é gratuita, já para visitar o Caustro o ingresso custa 10€.

Mosteiro dos Jerônimos em Belém

Mosteiro dos Jerônimos.

Padrão dos Descobrimentos

Com 52 metros de altura, o Padrão dos descobrimentos está a uma pequena caminhada do Mosteiro dos Jerônimos. Foi inaugurado em 1960 em homenagem aos “descobrimentos” realizados por Portugal na época das navegações.
Para visitar o seu interior e subir ao terraço adultos pagam 5,00€, famílias 12,50€ (2 adultos + 2 jovens 12-18 anos) e idosos com mais de 65 anos 2,50€. Vá preparado para a longa fila caso queira entrar.

Padrão dos Descobrimentos em Belém

Padrão dos Descobrimentos.

Torre de Belém

A Torre de Belém é um verdadeiro monumento histórico de Portugal, tendo sido declarada Patrimônio da Humanidade em 2007, é considerada uma das 7 Maravilhas do país. Foi construída na margem do rio Tejo em 1515 para servir de fortaleza defensora da entrada do porto de Lisboa. Foi o ponto de partida das expedições lusas até à Ásia, África e América. A entrada custa 6€. Economize comprando o ingresso combinado com a entrada no Mosteiro dos Jerônimos por 12€.

Torre de Belém

Torre de Belém.

Pastéis de Belém

Depois de conhecer as principais atrações do bairro de Belém, não deixe provar os famosos Pastéis de Belém, doce que surgiu em meados do século XIX no Mosteiro dos Jerônimos e é produzido até hoje, com receita secreta, na confeitaria Pastéis de Belém*, fundada em 1837. Dizem que somente 3 pessoas no mundo sabem a receita original dessa iguaria da culinária portuguesa. A fila costuma ser grande, mas com o atendimento é ágil, ela anda rápido. Quando eu estive por lá a fila para comprar para levar era bem maior do que a para entrar e sentar. Fica a dica.

Pastéis de Belém

Pastéis de Belém e coxinhas de frango.

Ponte 25 de abril

Por fim, para quem, assim como eu, se apaixonar pela Ponte 25 de abril, considerada uma das pontes suspensas mais bonitas do mundo, pegue o Eléctrico 15E em direção ao centro de Lisboa e desça nas proximidades da parada Alcantara, de onde basta caminhar alguns minutos para chegar a Doca de Santo*, que fica bem embaixo dessa linda ponte.

Ponte 25 de Abril

Ponte 25 de Abril.

Inaugurada em 1966, a Ponte 25 de Abril é uma ponte rodoferroviária que liga a cidade de Lisboa à de Almada passando por cima do rio Tejo. A arquitetura da Doca é deslumbrante e a vista do rio, assim como o parque linear com ciclovia e pista de caminhada que liga o local até o bairro de Belém. É uma ótima pedida para quem gosta de caminhar e ainda tiver pernas para isso. Na Doca há vários bares e restaurantes, uma ótima oportunidade para curtir o visual e apreciar a culinária portuguesa.

Doca de Santo

Doca de Santo.

Bairro Alto

Após descansar do longo dia, que tal aproveitar a noite para conhecer o bairro Alto de Lisboa? Esse é o bairro onde está a agitação noturna da capital portuguesa, conhecido como bairro do Fado, abriga construções antigas, ruelas, escadarias e praças que remetem ao passado de Portugal. Por ser o bairro mais Boêmio de Lisboa, todas as noites fica lotado de moradores e turistas que buscam diversão, cerveja barata ou apenas um bom jantar. Para chegar lá caminhe desde a estação de metro Baixa-Chiado ou pegue o elétrico 28.

4º DIA

O quarto dia em Lisboa ficou reservado para um bate-volta até Cascais, cidade litorânea bem próxima a capital portuguesa, que possui lindas praias e é muito fácil de visitar utilizando o transporte público.

Cascais

Famosa entre os brasileiros que visitam Lisboa, essa antiga vila de pescadores tem como principal atração as suas lindas praias. Situada a apenas 27 quilômetros de Lisboa, teve origem no ano de 1364 e atualmente conta com cerca de 210 mil habitantes, muitos dos quais trabalham em Lisboa mas preferem morar em Cascais pela qualidade de vida que a cidade proporciona.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Praia Farol de Santa Marta.

Como chegar

A forma mais barata e prática de ir de Lisboa para Cascais é de comboio, como eles chamam os trens por lá. Para os trechos bate-volta Lisboa x Cascais x Lisboa não é necessário comprar os bilhetes com antecedência, já que são comboios urbanos, com muitas saídas diariamente. Basta ir direto a uma máquina ou a bilheteria da Estação Cais do Sodré e comprar um Cartão Viva Viagem ao custo de € 0,50 ou utilizar o que você já tem do metro de Lisboa e carregar com o valor dos bilhetes que é de € 2,25 ida ou € 4,50 ida e volta. Não se esqueça de validar seu cartão antes do embarque e no desembarque, sempre o guardando até a saída da estação, pois pode haver fiscalização a qualquer momento e se você não tiver portando um cartão validado a multa é alta. Os trens partem para Cascais da Estação Lisboa Cais do Sodré a cada 15 minutos e a viagem dura cerca de 1h:20min, bastando descer na estação final, localizada bem no centrinho de Cascais.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Cidadela de Cascais.

O que fazer em Cascais

Escolher uma praia pra relaxar, caminhar pela orla, praticar esportes, apreciar a culinária local ou simplesmente observar como vivem as pessoas por lá. Cascais é um daqueles programas que você deve encaixar no seu roteiro para ter um dia fora do esquema tradicional turistão e aproveitar para integrar-se ao dia-a-dia local, experimentando a cidade como se ali você vivesse.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Praia da Rainha.

O ideal é ir o mais cedo possível, para poder aproveitar melhor o dia. Eu segui inteiramente o roteiro de 1 dia em Cascais preparado pelo blog Um Novo Olhar. O passeio começou logo ao desembarcar em Cascais, conhecendo um pouco do centrinho da cidade e logo em seguida a praia da Rainha*. Aproveitei suas águas calmas para tomar um banho de mar e revigorar as energias antes de continuar minha caminhada. De lá segui para a baía de Cascais, até a praia da Ribeira*, onde pude observar várias famílias portugueses curtindo a praia, já que aquele 5 de maio foi o primeiro dia de calor no ano na região, fazendo com que turistas e moradores invadissem as praias da cidade. Hora de uma pequena pausa para almoço em um dos muitos restaurantes da região.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Praia da Ribeira.

Após o almoço siga pela orla até a Cidadela*. Aprecie e aproveite a vista para fotografar. Se o tempo não estiver bom para praia, aproveite para conhecer algum dos museus do bairro dos Museus, localizado bem atrás da Cidadela. Caso contrário, siga em frente até o Farol de Santa Marta*, onde há uma pequena e linda praia, ótima para se refrescar. O visual é deslumbrante e a praia é uma das mais bonitas de Cascais.

Roteiro de 5 dias em Lisboa

Praia do Farol de Santa Marta.

Volte para a avenida e continue seguindo até a Boca do Inferno*, local onde há uma fenda na rocha, onde o mar, quase sempre revolto, executa um verdadeiro espetáculo com o avançar das ondas sobre as pedras. Nesse dia o mar estava calminho e a boca estava mais para boca do paraíso do que do inferno.

Boca do Inferno em Cascais

Boca do Inferno.

Depois de apreciar a vista, volte caminhando na direção da cidade até ver as placas indicando o parque Marechal Carmona*, local muito agradável e perfeito para descansar da longa caminhada. Esse roteiro também pode ser feito de bicicleta, já que em Cascais há vários locais para alugar uma. Quem não gosta ou não pode caminhar/pedalar e também quem em determinado momento se cansar, pode utilizar a Uber ou os ônibus do transporte público de Cascais para se locomover entre os atrativos.

Ciclovia em Cascais

Orla de Cascais.

De acordo com o horário e sua disposição, volte para a praia que mais te agradou ou ainda pegue o comboio em direção a Lisboa, descendo na Estação Estoril, freguesia vizinha a Cascais, famosa pelo seu cassino e que possui belas praias e uma orla ótima para caminhadas. Quando se cansar de tantas praias lindas, basta pegar o próximo comboio para Lisboa.

Centro de Cascais

Centrinho de Cascais.

5º DIA

No quinto dia também foi feito uma viagem bate-volta nas proximidades de Lisboa, dessa vez até a cidade medieval de Sintra, novamente utilizando o transporte público.

Sintra

Sintra, também conhecida como o Monte da Lua, é tombada pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Essa cidade medieval portuguesa que foi fundada em 1154, está distante 28 quilômetros de Lisboa e atualmente possui cerca de 390 mil habitantes. Tem como principais atrações seus castelos e palácios, sendo uma cidade que quase sempre está no roteiro de quem visita Lisboa, seja para uma viagem bate-volta de 1 dia ou para uma viagem de 2 dias e 1 noite, permitindo conhecer um número maior de atrações e vivenciar o charme do centrinho no período noturno.

Sintra, Portugal

Centro de Sintra.

Como chegar

Basta pegar o comboio para Sintra na Estação Lisboa Rossio, bem no centro da capital portuguesa. Há partidas a cada 15 minutos e a viagem dura apenas 30 minutos. Os preços e procedimentos para embarque são os mesmos da viagem para Cascais. Desça na estação final em Sintra e ao desembarcar verá um ponto de ônibus de onde parte o ônibus 434, preparado pela administração da cidade especialmente para servir os turistas em uma viagem de apenas um dia. O autocarro, como eles chamam os coletivos por lá, liga a estação de comboio ao centro da vila, ao Palácio da Pena e ao Castelo dos Mouros, principais atrações de Sintra.

Palácio Nacional da Pena, Sintra

Palácio Nacional da Pena.

Apesar da cidade ser pequena e as atrações ficarem próximas uma das outras, não recomendo tentar conhecê-las a pé, pois os morros são muito íngremes e além de ser muito cansativo, vai te tomar muito tempo, impossibilitando conhecer a cidade em apenas um dia. A passagem para uma viagem custa 5€ e o bilhete diário com viagens ilimitadas no estilo hop-on/hop-off 6,90€.

O que fazer em Sintra

Quem gosta muito de caminhar e não se contenta com a ideia de conhecer a cidade utilizando o ônibus turístico, pode fazer como eu fiz. Utilize o ônibus para subir até o Palácio Nacional da Pena e de lá desça caminhando até o Castelo dos Mouros (5 minutos). Então pegue a trilha sinalizada até o centro de Sintra (20-30 minutos). Após almoçar, vá visitar o Palácio Nacional de Sintra, seguindo de lá caminhando até a Quinta da Regaleira. Após finalizar a visita, volte para o centro para algumas comprinhas e então siga de ônibus para o terminal de comboios, de onde partem os trens para Lisboa.

vista do Palácio da Pena

Castelo dos Mouros visto do Palácio da Pena.

Palácio Nacional da Pena

Comece sua visita pelo colorido Palácio da Pena, monumento de destaque da cidade e situado em um dos pontos mais altos de Sintra, garantindo a mais bela vista da região. O seu interior retrata como ele era em 1910, quando a nobreza portuguesa lá se refugiou, devido à revolução.

O fantástico Palácio da Pena é um dos maiores exemplos do revivalismo romântico do séc. XIX em Portugal, uma reconstituição fantasiosa e revivalista, influenciada pelo romantismo oitocentista. Foi fruto da imaginação e desejos do rei artista D. Fernando de Saxe Coburgo-Gotha, marido da rainha D. Maria II, que gostava muito de Sintra e resolveu adquirir o antigo convento que existia no local para construir o palácio de verão da família real.

Palácio Nacional da Pena, Sintra

Palácio Nacional da Pena.

O palácio é pitoresco e possui lindos bosques e jardins, que por si só, junto a vista das muralhas, vale a visita. Fica aberto diariamente das 9h45 às 19h (no inverno das 10h às 18h) e o ingresso para visitar o interior do palácio e o parque custa 14€ para adultos e 12,50€ entre 6 e 17 anos e a partir de 65 anos. Para visitar apenas o parque e a parte exterior do palácio, incluindo as muralhas, 7,3€ para adultos e 6,18€ entre 6 e 17 anos e a partir de 65 anos. A visitação completa dura em média 2 horas.

Castelo dos Mouros

Encravado no alto das montanhas de Sintra está o Castelo dos Mouros, construído durante o século IX pelos mouros norte africanos que dominavam a região. As ruínas de suas muralhas estão bem preservadas e proporcionam uma vista espetacular da região. Essa, sem dúvidas, é uma atração imperdível em Portugal.

O Castelo só foi conquistado definitivamente por Portugal em 1147, sendo restaurado em 1860, durante o período romântico, por D. Fernando II, que arborizou os espaços e deu às velhas ruínas medievais uma nova aparência.

Castelo dos Mouros

Castelo dos Mouros em Sintra.

Se prepare para as subir muitos morros e escadas, mas sem dúvidas o esforço vai valer a pena. O castelo fica aberto ao público entre as 9:30-20:00 (época de verão) e 10:00-18:00 (época inverno) e a entrada custa 8€ para adultos e 6,5€ para jovens entre 6 e 17 anos e idosos a partir de 65 anos. A visitação dura em média 1h:30min.

Palácio Nacional de Sintra

Localizado bem no centro de Sintra, o Palácio Nacional de Sintra é um exemplo único dos paços reais medievais em Portugal. Desde as primeiras dinastias, a cidade foi uma das preferidas dos reis portugueses, tendo D. João I reconstruído esse palácio e D. Manuel I o enriquecido com obras de arte e mobilha luxuosa.

Palácio Nacional de Sintra

Palácio Nacional de Sintra.

O seu interior permite conhecer um pouco mais da história do país e sua decoração combina vários estilos artísticos, agradando a todos os gostos. Ali encontramos uma pequena história do azulejo em Portugal, desde os exemplares hispano-árabes trazidos por D. Manuel até aos painéis em azul e branco característicos do séc. XVIII. Já em seu exterior destacam-se as duas grandes chaminés cônicas da cozinha, com 33 metros de altura, que vieram a ser adotadas como um um símbolo por Sintra.

Palácio Nacional de Sintra

Interior do Palácio Nacional de Sintra.

Abre diariamente das 9h30 às 19h (no inverno até as 18h) e o ingresso custa 10€ para adultos e 8,5€ para jovens entre 6 e 17 anos e idosos a partir de 65 anos. A visitação dura em média 30 minutos.

Quinta da Regaleira

Bem próximo ao centro da cidade, a cerca de 20 minutos de caminhada, havendo a possibilidade de tomar o ônibus 435 que deixa na porta, está a Quinta da Regaleira, um palácio do séc. XIX, com arquitetura e decoração impressionantes e lindos jardins. Do seu miradouro é possível ver o Palácio da Pena, Castelo dos Mouros e o mar bem longe no horizonte.

O Palácio foi construído em estilo romântico revivalista, utilizando-se de formas arquitetônicas e decorativas góticas, manuelinas e renascentistas, misturadas com simbologia mítica, esotérica e símbolos da maçonaria.

Quinta da Regaleira, Sintra

Quinta da Regaleira.

Mas o que mais chama a atenção dos visitantes é o Poço Iniciático, um poço de 27 metros de profundidade que foi construído como uma espécie de torre invertida. Considerado patrimônio mundial da Unesco, acredita-se que foi constituída pela maçonaria e era usado em rituais de iniciação. Sua escada em espiral tem andares representando céu, inferno e purgatório. No fundo do poço há uma cruz templária.

Roteiro de 5 dia em Lisboa

Torre Invertida.

Abre diariamente das 9h30 às 19h (no inverno das 10h às 17h) e os ingressos custam 6€ para adultos, 4€ para jovens entre 6 e 17 anos e idosos a partir de 65 anos, gratuita para menores de 6 e maiores de 80 anos.

HOSPEDAGEM ECONÔMICA EM LISBOA

A hospedagem nas 5 noites em Lisboa foi no Hostel Travellers House, que fica localizado na rua Augusta, bem no centro de Lisboa e com fácil acesso as principais atrações da cidade. Esse hostel tem um dos staffs mais amigáveis que eu já conheci na Europa. O gerente João é uma pessoa incrível e recebe cada hóspede pessoalmente, apresentando as instalações, dando dicas e sempre está disposto a ajudar. As atividades organizadas todas as noites pelo hostel são muito interessantes, especialmente a noite de comidas típicas portuguesas. Só não se esqueçam de levar tampão de ouvidos e de olhos, pois devido a localização central, na principal rua turística de Lisboa, há muito barulho vindo da rua durante todo o dia e ocasionalmente a noite. Eu paguei 25,60€ por noite em quarto coletivo com 4 camas com café da manhã incluso, mas também há opção de quarto privativo. A reserva foi através do Booking.com e nós recomendamos.

Padrão dos Descobrimentos

Rosa dos Ventos no Padrão dos Descobrimentos.

INGRESSOS PARA ATRAÇÕES DE LISBOA

É possível comprar ingressos para as atrações de Lisboa e região antecipadamente pela internet. A maior vantagem é fugir das enormes filas das bilheterias, que durante a primavera e verão são ainda mais maiores por causa da alta temporada e desconfortáveis por causa do calor. Quem acompanhou essa viagem pelos stories do Instagram viu o tamanho das filas das atrações de Lisboa, onde o tempo de espera algumas vezes passava de 1 hora. Eu mesmo deixei de visitar algumas delas por causa das filas, calor e de não ter compro os ingressos pela internet.

Uma ótima alternativa é comprar seus ingressos pelo site GetYourGuide, totalmente em português e com a opção de apresentar os bilhetes na atração na tela do seu smartphone e ingressos “sem fila” com acesso imediato as atrações por uma entrada especial (confirme durante a compra). Nós utilizamos a GetYourGuide nas nossas últimas viagens para Europa, não tivemos nenhum problema e recomendamos aos nossos leitores. O pagamento pode ser feito com cartões de crédito ou via PayPal e os ingressos são enviados imediatamente por e-mail.

SEGURO VIAGEM

Para entrar como turista na União Europeia é obrigatório a contratação antecipada, ainda no Brasil, de um seguro viagem com cobertura de mínima de 30 mil euros. Sem ele você pode ser barrado na imigração ao tentar entrar no Espaço Schengen. Nós sempre contratamos nossos seguros através da SegurosPromo, um site que compara preços e coberturas em diversas seguradoras.

Para os 10 dias de viagem por Portugal, o seguro da Global Travel Assistance  GTA 55 EUROMAX custou R$ 145,89 com excelente cobertura de €55.000,00 para assistência médica, além muitas outras coberturas. Haviam outras opções mais baratas, porém com cobertura inferior, mas em uma rápida busca pelo Google é fácil encontrar vários exemplos de viajantes que tiveram problemas no exterior porque a baixa cobertura do seguro viagem contratado não foi suficiente para arcar com os gastos. Por isso recomendamos contratar um seguro com coberturas mais altas, até porque a diferença de preço é pequena. Nossos leitores garantem até 10% de desconto inserindo o cupom MOCHILAOBARATO5 na tela de pagamento e pagando via boleto. O pagamento também pode ser feito com cartão de crédito em até 12 vezes sem juros.

Europa 1


Leia também

Roteiro de 10 dias em Portugal

Roteiro de 20 dias pela Europa: Alemanha, Polônia, Suíça e Luxemburgo

Mochilando no Inverno Europeu

Como escolher uma mochila de viagem

Como funciona a imigração na Europa

Documentos necessários para viajar para Europa

Qual moeda levar para Europa

*O blog contou com o apoio do Turismo de Lisboa. Agradecemos a parceira e reafirmamos que todas as experiências e opiniões relatadas são independentes e exprimem a realidade vivenciada pelos blogueiros.

10 Comments

  1. Lu Campos Assis 11/09/2018
    • Mochilão Barato 11/09/2018
  2. Aline Rodrigues 11/09/2018
    • Mochilão Barato 11/09/2018
  3. Michele da Costa 12/09/2018
    • Mochilão Barato 12/09/2018
  4. nyrdagur 13/09/2018
    • Mochilão Barato 14/09/2018
  5. Carol Miranda 14/09/2018
    • Mochilão Barato 14/09/2018

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!