Visite a Polônia

A Polônia é um destino encantador. Até pouco tempo era um país distante e fora dos roteiros de quem viajava para Europa. Após o fim do domínio soviético, em 1989, a Polônia se abriu para o resto do mundo e começou as poucos a ser descoberta também pelos brasileiros. Se você quer conhecer o Leste Europeu, a Polônia não pode ficar de fora do seu roteiro.

Praça do Mercado Cracóvia

Praça do Mercado Cracóvia

Um pouco da história da Polônia

A Polônia tem uma história repleta de guerras, dominações, destruição e reconstrução. O país esteve envolvido em muitas guerras e foi praticamente destruído durante a Segunda Guerra Mundial.

O estado polonês surgiu no século X como consequência da chegada do  cristianismo e da ameça dos seus poderosos vizinhos como a Rússia, a Prússia e a Hungria. Em 1569 a Polônia formou com a Lituânia uma aliança que resultou na união Polônia-Lituânia, mas no século XVIII as investidas da Rússia, da Prússia e da Áustria extinguiram a aliança. Em 1657, a Polônia se rendeu ao Ducado da Prússia. A partir de 1785 a Polônia deixou de existir como um estado soberano sendo que a maior parte do seu território anexado ao Império da Rússia. De 1860 a 1861 uma onda de protestos atingiu toda a Polônia. Tais rebeliões levaram o czar a introduzir uma política de russificação da Polônia, principalmente das escolas secundárias e universidades.

A Polônia sob o regime da Rússia sofreu uma enorme repressão e instabilidade política ocasionando a “Grande Emigração” Polonesa, tendo como destino outros países europeus, os Estados Unidos, a América Central e a América do Sul.

A Segunda República Polonesa foi fundada em 1918, após o fim da Primeira Guerra Mundial. Cerca de 800 mil pessoas que morreram na guerra e o país foi praticamente destruído.

O país ainda se recuperava quando foi invadido pela Alemanha, fato que iniciou a Segunda Guerra Mundial. O governo nazista anexou a maior parte do território polonês. Adolf Hittler chegou a dizer que a Polônia havia deixado de existir. Quase metade da população polonesa a época da invasão alemã era composta por judeus. Eles foram perseguidos e enviados aos diversos campos de concentração, onde a maioria foi assassinada pelos nazistas. Muitas cidades da Polônia foram totalmente destruídas, como a capital Varsóvia.

Polônia

Varsóvia após a Segunda Guerra

Com o fim da Segunda Guerra e a derrota da Alemanha, com o início da Guerra Fria, a Polônia passou ao domínio da antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, se tornando um país satélite do governo comunista e sendo controlado por este por 37 anos, até a queda do muro de Berlim e o declínio da URSS em 1989.

Hoje a Polônia é um país livre e soberano. Seu povo tem orgulho de seu país, sua língua e sua cultura. Os poloneses são em geral educados, muitos falam inglês fluentemente e recepcionam bem o turista estrangeiro.

Personalidades Famosas da Polônia

A Polônia é o local de nascimento de personalidades importantes e famosas, como o físico Gabriel Fahrenheit, o escritor Gunter Grass, o filósofo  Arthur Schopenhauer, o astrônomo Johannes Hevelius, papa João Paulo II (Karol Wojtyla), o grande compositor Frederic Chopin, a física Maria Sklodowska-Curie, o astrônomo Nicolau Copérnico e o escritor Joseph Conrad.

Está gostando desse post? Que tal curtir nossa página no Facebook?

Custos de viajar pela Polônia

A Polônia é um país barato. Atualmente o real tem mais valor que é o zloty, a moeda polonesa. Em fevereiro de 2017 R$0,70 valia PZN1,00. Os preços na Polônia são numericamente similares aos do Brasil. Algo que no Brasil custa R$10,00 na Polônia custa em torno de PZN10,00, entretanto, devido a valorização da nossa moeda em relação a deles, para o brasileiro saíra por algo equivalente a R$7,00.

Hospedagem no país é barata em comparação aos demais países da Europa. É possível se hospedar em hotéis equivalentes aos três estrelas do Brasil pagando entre R$150,00 e R$200,00 reais a diária para um casal. Para quem viaja com o orçamento apertado, em Varsóvia e na Cracóvia existem diversos hotels, alguns com conforto similar ao de um hotel e com preços bem acessíveis.

A gastronomia é um ponto forte da Polônia. Come-se muito bem pagando pouco e a comida regional polaca é deliciosa. São muitas opções para todos os gostos. Não deixe de ir a um dos diversos cafés, pedir uma deliciosa torta acompanhada de um café, cappuccino ou chocolate quente, que por sinal é preparado derretendo chocolate e não com achocolatado. É realmente um delicioso programa para os fins de tarde.

Polônia

Na Polônia pode-se comer bem gastando menos que no Brasil. O viajante com orçamento apertado pode separar cerca de PZN30,00 para uma boa refeição. Já quem está com o orçamento mais folgado, com PZN50,00 é possível almoçar ou jantar em um restaurante de alto padrão e comer muito bem.

Para quem gosta de provar as cervejas dos locais que visita, a cerveja polonesa é deliciosa e sai por menos de R$5,00 nos bares e restaurantes. Nos supermercados é ainda mais barato.

Aproveite a oportunidade para frequentar bons restaurantes e provar a culinária polonesa. Experimente de tudo! Os doces, bombons, chocolates e sorvetes também são deliciosos e baratos. Literalmente é o local para comer bem.

Comida Polonesa

Pierogi é um tipo de pastel cozido polonês.

Se você quer fazer compras na Europa, talvez a Polônia seja o lugar que você procura. Em Varsóvia e também na Cracóvia é possível encontrar lojas das diversas grifes internacionais com preços inferiores aos do Brasil e você ainda pode solicitar o reembolso de parte dos impostos através do programa Tax Free.  

Atrações da Polônia

As principais atrações da Polônia estão em Varsóvia, capital do país e em Cracóvia, cidade que não foi bombardeada e sofreu poucos danos durante a Segunda Guerra.

Centro de Varsóvia

Centro de Varsóvia

Varsóvia foi totalmente reconstruída durante a dominação comunista e hoje é uma cidade bela e moderna, com arranha-céus, shoppings centers, ótimo serviço de transporte públicos, excelentes restaurantes, bares e também muito procurada pelos jovens por causa de sua noite.

Centro histórico de Varsóvia

Centro histórico de Varsóvia

Cracóvia é uma cidade medieval, polo estudantil, que recebe muitos estudantes de todo o país e do exterior também. É a cidade mais visitada do país. O centro histórico está bem conservada e possui magníficas construções e centenas de igrejas.

Basílica de Santa Maria Cracóvia

Basílica de Santa Maria

Caminhar por lá é no mínimo encantador. São diversos atrativos como museus, passeios de carruagem, igrejas, concertos, restaurantes de comida regional e internacional, cafés, lojas de doces, suvenires, bares e discotecas.

Castelo Wawel Cracóvia

Castelo Wawel

Outro ponto de interesse do país são os antigos Campo de concentração de Auschwitz e Birkerau, que ficam próximos a Cracóvia. Foram os maiores Campos de Concentração utilizados pelos nazistas durante a grande guerra, onde mais de um milhão de pessoas, na maioria judeus, foram executados, quase sempre em suas câmaras de gás. A melhor forma de conhecer os Campos de Concentração e sua história é através de um tour guiado guiado e organizado por alguma empresa de turismo da Cracóvia. É uma visita triste, porém algo que que todos deveriam ter a oportunidade de fazer um dia, para que os erros do passado não se repitam no futuro.

Campo de Concentração de Auschwitz

Campo de Concentração de Auschwitz e Birkerau

Como chegar na Polônia

Não há voos diretos do Brasil para a Polônia. É preciso fazer conexão em algum país da Europa Central. Uma boa alternativa é voar do Brasil para Europa e lá embarcar em um voo de alguma das companhias aéreas de baixo custo europeias. Desde a Alemanha e República Tcheca também é possível ir a Polônia de ônibus e de trem. Nós chegamos a Varsóvia de vindo de Berlim e seguimos da Cracóvia para Berlim de ônibus, com a empresa Polskibus.

Polônia

Palácio da Cultura e Ciência em Varsóvia

Deslocamentos internos na Polônia

Na Polônia, entre cidades você utilizar trem ou ônibus. Geralmente viajar de ônibus é mais barato e o tempo de viagem é o mesmo das viagens de trem, já que no país não existem trens de alta velocidade. Entretanto, muitas vezes a viagem de ônibus pode ser muito desconfortável, principalmente para quem é alto, já que os ônibus, ao menos da empresa que utilizei e que a principal empresa de ônibus do país, a Polskibus, são um tanto quanto apertados. Por outro lado oferecem wifi gratuito, tomadas de energia, calefação e as passagens são extremamente baratas.

Ruas de Cracóvia

Ruas de Cracóvia

Vale a pena comprar as passagens com alguma antecedência para garantir os preços mais baixos. Os ônibus partem de estacionamentos próximo a estações de metrô em Varsóvia e do terminal de ônibus em Cracóvia, que fica bem ao lado da estação central de trens.

Também é possível viajar de trem dentro da Polônia e entre a Polônia e a Alemanha. A empresa de trens polonesa se chama Polrail. Entretanto, para os deslocamento que realizamos os preços estavam muito superiores aos da empresa de ônibus Polskibus e o tempo de viagem era praticamente igual. Dessa forma preferimos nos locomover dentro da Polônia apenas de ônibus. Porém se você busca mais conforto e não se importa de pagar um pouco mais caro, recomendo optar por viajar de trem.

Centro Cracóvia Polônia

Centro Cracóvia

Informações práticas

Fuso horário: +4h (horário de Brasília)

Moeda
A moeda local é o “zloty”. Você pode levar euros e trocar nas casas de câmbio (kantor em polonês). Os cartões de crédito são aceitos na maioria dos estabelecimentos.

Idioma
Polaco. Nós hotéis, agências de turismo, locais turísticos e parte do comércio, sempre terá alguém que fale inglês. Vale a pena baixar um bom dicionário offline de polonês para emergências.

Documentos
Brasileiros estão isentos de visto para entrar na Polônia, sendo obrigatória a apresentação de passaporte válido.

Condições de segurança
A Polônia é considerada um país seguro, mas é claro que devem ser observados procedimentos de segurança comuns para evitar contratempos.

Clima
Existem quatro estações, sendo o verão úmido e quente (média de 30-35°C). O inverno é rigoroso e tem temperaturas entre -5º C a -20ºC.

Melhor época para visitar: Entre abril e outubro.

Roteiro de 20 dias pela Europa

Esse post faz parte do relato do Roteiro de 20 dias pela Europa.

Leia também:

Visite a Cracóvia: um guia completo sobre a cidade

Varsóvia: conheça a capital da Polônia

Como é visitar o campo de concentração de Auschwitz

Como planejar uma Eurotrip

Roteiro de 20 dias pela Europa

Mochilando no Inverno Europeu

Assine a Newsletter e receba por e-mail um aviso a cada nova postagem sobre essa incrível viagem pela Europa!

Siga também em nossas redes sociais.

2 Comments

  1. Pedro Ventura 21/02/2017
    • Mochilão Barato 21/02/2017

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!