Pucón! A cidade do Vulcão!

Chegou o momento de relatar o que deveria ser o ponto alto da minha viagem ao Chile. Entretanto, por motivos de saúde (peguei faringite e fiquei de cama por dois dias), não deu para conhecer muito da cidade. Pucón era uma das cidades que eu mais desejava visitar no Chile. Localizada a 780km ao sul da capital Santiago, é uma região de belezas naturais incomparáveis, sobretudo o majestoso e ativo Vulcão Villarrica.

Vulcão Villarrica em Pucón

Como chegar em Pucón

Eu escolhi fazer um trajeto um pouco diferente da maioria dos brasileiros que vão ao Chile e normalmente fazem um bate e volta até Valparaíso e Viña del Mar e só após retornarem a Santiago partem para a próxima cidade do roteiro. Eu levei minha mochila para Valparaíso e de lá mesmo embarquei em um ônibus com destino a Pucón. Mas existem outras opções para se deslocar até essa linda cidade.

  • Avião: Você pode pegar um voo até a cidade de Temuco e de lá seguir via terrestre até Pucón, que fica a uma distância de 122 km.
  • Ônibus: De Santiago a viagem demora em torno de 12 horas. Prefira as viagens noturnas.  No Chile as rodovias são seguras, bem sinalizadas e os ônibus são confortáveis. Muitos deles oferecem jantar e café da manhã dentro do próprio ônibus. Além de tudo isso, você ainda economiza com a hospedagem.

Hospedagem em Pucón

Fiquei hospedado em uma pousada chamada Lounge Brasil Hostería Boutique. É uma pousada muito agradável, os quartos são grandes, o banheiro também e o café da manhã é excelente! Fica bem no centro e dá para fazer tudo a pé. Em relação ao custo benefício foi a melhor opção que encontrei na época. 

O que fazer em Pucón

Muito procurada no verão por chilenos e argentinos, que buscam a pratica de atividades ligadas ao ecoturismo, incluindo esqui aquático, snow-board, trilhas, rafting, cachoeiras belíssimas e a escalada do Vulcão Villarrica. No inverno e início da primavera (época que fui), muitas dessas atividades ainda não estão disponíveis. Meu objetivo principal era realizar a escalada do vulcão, porém devido a uma virada no tempo isso não foi possível. É que nessa época ainda há possibilidades de nevascas no vulcão e no dia que me programei para fazer a escalada o tempo mudou e a agência cancelou por motivos de segurança.

No fim das contas essa mudança de tempo acabou me livrando de uma frustração ainda maior. É que logo ao retornar da agência com a notícia que a subida não seria possível, comecei a sentir os sintomas da faringite. Já nesse dia não consegui me alimentar e com muita dor procurei o atendimento médico da cidade. Utilizei o seguro saúde e precisei de dois dias para começar a me recuperar. Isso porém é tema para um post específico explicando como usar o seguro saúde no exterior.

As fotos abaixo foram tiradas no dia da minha chegada a Pucón.

Vulcão Villarrica em PucónVulcão Villarrica em Pucón

O vulcão pode ser visto de qualquer ponto da cidade e realmente a cidade foi construída muito próxima dele. Caminhando alguns quarteirões chega-se ao lago. Com águas geladas e arreia vulcânica acabei não resistindo e entrando um pouco. Aluguel uma bicicleta e pedalei por toda cidade, mas a cidade é tão pequena que caminhando poderia ter feito o mesmo trajeto tranquilamente.

Lago Caburgua

Está gostando desse post? Que tal curtir nossa página no Facebook?

Vulcão Villarrica Lago Caburgua Pucón

Como o vulcão ainda está ativo, existem diversas placas como essa informando as rotas de fuga em caso de erupção.

Pucón

Aproveitei para provar mais um pouco da culinária Chilena. O prato abaixo se chama “lomo a lo pobre”. Nada mais é que bife acebolado, batata frita e ovo frito, porém com uma pitada especial do tempero chileno.

Comida chilena

lomo a lo pobre

Abaixo uma das bebidas típicas do Chile, o “Mote con Huesillos”. Dizem que não existe nada mais chileno que um Mote con Huesillos. Isso é tão verdade que virou até uma expressão popular. Quando querem falar que algo é genuinamente chileno, soltam um “Más chileno que el mote con huesillos”

Trata-se de um um chá gelado feito com grãos de trigo cozidos, pêssegos desidratados e aroma de canela. Vale a pena experimentar.

el mote con huesillos

el mote con huesillos

Fiquei na cidade três dias, sendo que em dois deles estava doente e não pude fazer nenhuma atividade. Ficou a vontade de voltar para conhecer as demais atrações da cidade e realizar a escalada do vulcão, se o tempo permitir.

Continua no próximo post!

Próxima parada: Valdívia. 

2 Comments

  1. Anônimo 24/05/2015

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!