O que fazer em Heidelberg

Quer saber o que fazer em Heidelberg na Alemanha? Um dos principais destinos turísticos alemão, a cidade recebe cerca de três milhões de visitantes por ano. Lá está um dos mais belos castelos medievais da Europa, sem dúvidas a principal atração da cidade. Bem próxima de Frankfurt, Heidelberg não pode ficar de fora do seu roteiro pela Alemanha! Eu reservei 2 dias para conhecer a cidade. Cheguei de ônibus de Frankfurt e de lá segui de ônibus para Zurique na Suíça.

Heidelberg na Alemanha

Um pouco da história de Heidelberg

Localizada em um vale às margens do rio Neckar, durante a Idade Média foi um importante centro, por abrigar um dos “Palatinados” mais importantes da época. É a cidade universitária mais antiga da Alemanha, sendo que a primeira menção atestada sobre a cidade é de 1196. A Universidade de Heidelberg foi fundada em 1386 e atualmente conta com 40 mil estudantes. Dela já saíram cinco prêmios Nobel. A cidade foi também um dos centros da Reforma Protestante, tendo acolhido Martinho Lutero em 1518.

Durante vários séculos a cidade se beneficiou da condição de capital do Palatinado, uma grande área que englobava os territórios ao longo do rio Reno. Seus governantes eram condes chamados de Eleitores Palatinos ou Príncipes Eleitores e eram responsáveis pela eleição do Imperador do Sacro Império Romano-Germânico.

Desde 1300 esta cidade é considerada a origem da ciência e da cultura germânicas, além de ser considerada também como a cidade mais romântica do país. Heidelberg foi poupada dos bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, já que não era uma área industrial e não abrigava nenhuma importante base nazista.

Como chegar em Heidelberg

Distante 90 quilômetros de Frankfurt, o trem é o meio de transporte mais utilizado para chegar a cidade. A Companhia de trens alemã Bahn liga as duas cidades e as passagens custam a partir de €19, sendo o tempo de viagem de 50 minutos.

Entretanto, a opção mais barata é viajar de ônibus com a empresa Flixbus. As passagens custam a partir de €5 e o tempo de viagem é de aproximadamente 1:30 h. Os ônibus partem do estacionamento da Estação Central de Frankfurt e chegam na Estação Central de Heidelberg.

Eu escolhi viajar de ônibus e foi uma viagem bem tranquila. O ônibus saiu pontualmente de Frankfurt e chegou no horário marcado em Heidelberg. Bem em frente a Estação Central é possível tomar um ônibus para o Centro Histórico.

Hospedagem em Heidelberg

Me hospedei no Hostel LOTTE – The Backpackers, localizado bem no coração da cidade velha, ao lado da estação do funicular que leva ao Castelo e há poucos metros da praça principal. Conta com cozinhas de uso coletivo, disponibilizam cereais, leite, achocolatado em pó e café à vontade, sala de convivência e banheiros coletivos sempre limpos.

Eu fiquei hospedado em um quarto individual bem amplo, com cama de casal e mesa para trabalho. Recomendo o Hostel Lotte tanto para o mochileiro que viaja sozinho ou em grupo e quer ficar em quarto coletivo, quanto para o viajante que prefere o conforto de um quarto privativo ou viaja em família, já que além dos quartos individuais eles possuem um quarto especialmente preparado para receber famílias.

Onde se hospedar em Heidelberg

Vista do Hostel Lotte

Está gostando desse post? Que tal curtir nossa página no Facebook?

O que fazer em Heidelberg

Apesar dos vários atrativos da cidade, a grande maioria dos visitantes passa apenas um dia por lá. Normalmente chegam a cidade em viagens organizadas por agências de turismo ou fazem um bate-volta por conta própria. Sim, é possível conhecer todos os atrativos da cidade em um dia. Se você conseguir chegar bem cedo na cidade e ficar por lá até o fim da tarde, terá tempo suficiente para passar pelos principais pontos turísticos. Mas se você tiver uma folga no seu roteiro, recomendo que reserve um dia inteiro e uma noite para conhecer a cidade, partindo para seu próximo destino na manhã ou início da tarde do segundo dia em Heidelberg.

O CASTELO DE HEIDELBERG

A principal atração turística  da cidade é o castelo (Schloss), que fica na montanha de Königstuhl. A forma mais fácil de chegar lá é através de um funicular que leva a entrada do castelo e também a uma estação mais alta, de onde se faz baldeação para outro funicular, esse mais antigo, porém muito bem conservado, que leva ao topo da montanha Königstuhl. Você também pode chegar ao castelo subindo o moro a pé por uma trilha.

O Castelo de Heidelberg é um palácio de arquitetura gótica e renascentista e é considerado uma das mais famosas ruínas da Alemanha. O antigo castelo medieval ganhou o formato atual em 1544 e serviu como residência real até à guerra de sucessão, quando foi destruído pelos soldados de Luís XIV, da França, entre 1689 e 1693. Depois disso foi restaurado parcialmente.

Para quem chega de trem ou de ônibus na cidade em uma viagem de bate-volta, ao desembarcar na Estação Central, basta pegar o ônibus 33 em frente ao Centro de Informação e descer na estação Rathaus, bem em frente a estação do funicular que leva até o castelo. 

O acesso ao castelo acontece diariamente das 8h até 17:30h. O ingresso custa €7 para adultos e  €4 para estudantes incluindo o transporte de ida e volta via funicular, entrada no castelo, barril de vinho, Museu da Farmácia e Jardins.

PONTE ANTIGA 

Seguindo na direção contrária ao castelo você encontrará o rio. Logo após a Markplatz fica Portão da Cidade (Bruckentor) e junto a ele a Ponte Antiga. Na outra margem da ponte está o início da trilha para o Caminho dos Filósofos.

O que fazer em Heidelberg

Na cabeceira da Ponte Antiga está a estátua Brückenaffe (macaco da ponte). A escultura de bronze foi inaugurada em 1979 e a lenda conta que este macaco realmente existiu e que ficava ao lado da ponte segurando um espelho e dava as boas vindas a quem chegava na cidade. Dizem que tocar no espelho traz riqueza, tocar nos dedos do macaco dá o direito de voltar a Heidelberg e tocar nas esculturas dos ratinhos traz fertilidade.

CAMINHO DOS FILÓSOFOS (PHILOSOPHENWEG) 

É uma trilha calçada e bem sinalizada que termina em uma área utilizada pelos moradores para se exercitar. O nome Caminho dos filósofos vem do fato de que antigamente os estudantes iam até lá para refletir e estudar.

Atravesse a Ponte e do outro lado do rio, vire à esquerda e pegue a primeira estrada do lado direito, direção para a montanha. Há uma placa: “Aufstieg zum Philosophenweg”.

O que fazer em Heidelberg

Apesar da subida árdua, você terá vistas espetaculares do rio Neckar, da ponte antiga, da cidade e do castelo ao fundo. O Caminho dos Filósofos merece ser percorrido por quem tiver mais tempo na cidade e em dias de tempo bom.

MARKTPLATZ

Além do mercado, possui inúmeros cafés, bares e restaurantes e lindas fontes. É o ponto de partida para conhecer o centro histórico de Heidelberg.

HAUPTSTRASSE

É uma rua fechada apenas para pedestres no centro histórico. É a maior rua de pedestres de toda Alemanha e concentra o comércio da cidade, bares, restaurantes e cafés.

UNIVERSIDADE DE HEIDELBERG

É uma universidade pública e uma das mais prestigiadas universidades da Alemanha. Foi fundada em 1386, tendo sido a terceira universidade estabelecida no Sacro Império. Atualmente conta com 40 mil estudantes e de lá já saíram cinco prêmios Nobel.

Um fato curioso é que a Universidade detinha o poder de julgar e punir os seus estudantes, que podiam ser presos e passar alguns dias em uma cadeia existente nas suas dependências Os “crimes” eram atitudes como cantar alto, beber em excesso ou assediar mulheres e os estudantes só eram liberados para prestar exames. A cadeia foi desativada somente em 1914 e atualmente pode ser visitada. Contam os guias que em determinado momento da história era quase que uma obrigação para todo estudante “cumprir pena” lá, uma espécie de “questão de honra”.  Chamam a atenção as paredes com os desenhos  satíricos e rabiscos que os detentos faziam para passar o tempo.

KORNMARKT

Kornmarkt, na opinião de muitos, é a mais bela praça de Heidelberg. A madona de 1718, uma figura sustentada por anjos na fonte, foi feita com a intenção de reconverter ao catolicismo os protestantes rebeldes após a Contra-Reforma. Da praça se tem uma magnífica visão do castelo.

KÖNIGSTUHL

Quem gosta de montanha e mirantes não pode deixar de visitar esse lugar. Königstuhl ou Koenigstuhl é uma colina de 567,8 m de altura localizada na serra do Odenwald em Heidelberg. De lá é possível ver toda Heidelberg e as cidades ao redor em dias de tempo bom e, no inverno, é um ótimo local para andar de trenó.

Para chegar lá, pegue o funicular que vai para o Castelo. Na primeira parte, o funicular é um dos mais modernos da Alemanha. Vá até a última parada, uma além da parada do Castelo. Lá você deverá desembarcar e pagar um novo bilhete no valor de €7 para embarcar no Molkenkur, um dos mais antigos funiculares de madeira Alemanha, que te levara ao topo do Königstuhl.

A dica é comprar o bilhete que da acesso aos dois funiculares e ao castelo e custa €12 para adultos e €10 para estudantes.

Desfrute da fantástica vista sobre o Vale do Reno, caminhe pelas rotas indicadas por placas como “Via Naturae” (3,5 km ou 8,0 km) ou “Walderlebnispfad” (caminho na madeira).

PASSEIO DE BARCO PELO RIO NECKAR
É uma boa opção para quem gosta desse tipo de programa. O barco é alimentado por energia solar e os passageiros experimentam as vistas mais deliciosas da cidade em uma viagem de 50 minutos no rio. Funciona do início de abril ao fim de outubro, de segunda a sábado, com partidas às 10 am, 11:30 am, 1 pm, 3 pm, 4 pm e 6 pm. Adultos pagam €8, crianças €3.50 e estudantes €6.50.

Heidelberg Marketing, o escritório de turismo da cidade, disponibiliza o Heidelberg Card, que pode ser adquirido nos pontos de informação turística. No cartão estão inclusos a entrada para o Castelo de Heidelberg e o bilhete do funicular. Ele também dá direito ao uso ilimitado do transporte público, incluindo ônibus, bondes e trens específicos dentro da “Grande Heidelberg” (RE, RB e S-Bahn). O Heidelberg Card garante descontos em outras atrações e passeios pela cidade. O passe para 1 dia custa €15 e para 2 dias €17. Há também a opção do passe familiar de dois dias por €36.

Roteiro de 20 dias pela Europa

Esse post faz parte do relato do Roteiro de 20 dias pela Europa.

Leia também:

Hospedagem barata em Heidelberg

Roteiro de 20 dias pela Europa

Como planejar uma Eurotrip

Mochilando no Inverno Europeu

Assine nosso blog e receba por email um aviso a cada nova postagem!

Siga também em nossas redes sociais!

 

14 Comments

  1. Amanda Saviano 06/01/2017
    • Mochilão Barato 07/01/2017
  2. flavia donohoe 07/01/2017
    • Mochilão Barato 07/01/2017
  3. Camilla Kafino 07/01/2017
  4. Mariana Bueno 07/01/2017
  5. Gabi Pizzato 08/01/2017
    • Mochilão Barato 09/01/2017
  6. angiesantanna 08/01/2017
  7. Edson Jr 09/01/2017
  8. Dayana 09/01/2017
  9. ferscafi 11/01/2017
    • Mochilão Barato 11/01/2017

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!