Duas Igrejas imperdíveis na Cracóvia

Igrejas Cracóvia

Catedral de Wawel

Quem visita a Cracóvia na Polônia percebe que a cidade é cheia de lindas igrejas. A cidade natal do Papa João Paulo II é o principal destino religioso do país. São tantas igrejas que é praticamente impossível conhecer todas. Nesse post elegemos as duas igrejas que você não pode deixar de visitar na Cracóvia.

Com mais de mil anos, Cracóvia é considerada a capital cultural da Polônia. Está localizada no sul do país e foi fundada no século VIII pelo príncipe Krak (origem do nome Krakow – Cracóvia em polaco), mas suas povoações são de mais de 20.000 a. C.

Apesar da Polônia ter sido ocupada e quase totalmente destruída pela Alemanha durante a Segunda Guerra, o centro histórico da Cracóvia foi preservado e hoje é tombada pela Unesco como patrimônio da humanidade. É lá que ficam as principais igrejas da cidade e todas as três da nossa seleção.

Se você tiver tempo disponível, for aficionado por arte, história ou religião, não deixe de visitar outras igrejas além das recomendadas nesse post. Mesmo quem não tem muito tempo ou interesse pelo tema pode ter certeza que vale a pena visitar as duas igrejas imperdíveis da Cracóvia.

Catedral de Wawel

É considerada uma das catedrais mais bonitas de toda a Europa. É a mais importante igreja católica da Polônia e guarda os restos mortais de importantes religiosos e antigos monarcas polacos. O Papa João Paulo II celebrou sua primeira missa como sacerdote nessa catedral em 2 de novembro de 1946.

Localizada no monte Wawel, bem ao lado do Castelo. Foi fundada em 1020 e ao longo dos séculos sofreu várias reformas e acréscimos sob influência de vários estilos arquitetônicos como o gótico, o renascentista, o barroco e o classicista.

Catedral de Wawel

As suas torres são abertas a visitação e garantem uma maravilhosa vista. Seu sino de 11 toneladas foi construído em 1520 e é o maior do país. São necessárias de 8 a 12 pessoas para tocá-lo.

Mais informações

💲O acesso ao interior da Catedral é gratuito. A visita aos Sinos de Sigismund, as tumbas reais e ao museu da Catedral custam 12 zl (inteira) e 7 zl (meia entrada para crianças, estudantes, professores e idosos).
⏰Aberta a visitação de segunda a sábado, das 09h às 17h e no domingo de 12:30h às 17h.
http://www.katedra-wawelska.pl/en/

Está gostando desse post? Que tal curtir nossa página no Facebook?

BASÍLICA DE SANTA MARIA

Está localizada na praça principal do centro histórico de Cracóvia, a praça do Mercado. Foi construída no século XII e recebeu várias adições ao longo dos séculos. A Basílica de Santa Maria emerge do alto, tem 80 metros de altura e fachada em tijolos com duas torres assimétricas. Do lado de fora pode não chamar tanta atenção, mas por dentro é deslumbrante.

Composta por dezenas de capelas, altares, púlpitos, colunas e uma nave com teto estrelado. É famosa por seu retábulo que retrata cenas da vida da Virgem Maria com mais de 200 figuras esculpidas durante mais de 12 anos.

KOSCIÓL MARIACKI

De hora em hora é tocada a trombeta no alto da torre em homenagem ao músico que alertou a cidade contra a invasão mongol no século 13 e que foi alvejado na garganta por causa disso. Quem quiser alcançar o topo da torre precisa encarar 239 degraus, mas com certeza a vista vale o esforço.

Mais informações

💲O acesso ao interior da Basílica custa PLN10 (inteira), PLN8 (Seniors 65+) e PLN5 (estudantes e crianças).
Para fotografar (sem flash) é necessário pagar uma taxa adicional.
⏰Aberta a visitação de segunda a sábado, das 11h30 às 18h e no domingo de 14h às 18h.
http://www.mariacki.com/

Roteiro de 20 dias pela Europa

Esse post faz parte do relato do Roteiro de 20 dias pela Europa.

O Mochilão Barato contou com o apoio do Departamento de Promoção e Turismo da Municipalidade da Cracóvia. Agradecemos a parceira e afirmamos que todas as experiências e opiniões relatadas no blog são independentes e exprimem a realidade vivenciada pelos blogueiros.

Leia também:

Visite a Cracóvia: um guia completo sobre a cidade

Varsóvia: conheça a capital da Polônia

Como é visitar o campo de concentração de Auschwitz

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!