Chi Chi Chi le le le! Viva Chile! Conhecendo Santiago!

Santiago do Chile é o destino do momento para os brasileiros. Quer saber como conhecer o Chile gastando pouco? Nós temos muitas informações e dicas valiosas para você conhecer esse incrível país! Não deixe de ler esse post até o fim e os demais posts sobre o Chile!

Nosso vizinho sul americano tem recebido muitos brasileiros e atualmente o Brasil é o segundo país de onde mais chegam turistas no Chile. A proximidade com o nosso país e a diminuição dos valores das passagens aéreas após a fusão entre a TAM e LAN, além do retorno dos voos da GOL a Santiago, a possibilidade de ver neve, vulcões, desertos, o oceano pacífico, conhecer as vinícolas e apreciar um bom vinho são alguns dos motivos que levam tantos brasileiros a visitar o Chile.

Santiago do Chile

O planejamento

Dos principais destinos turísticos da América do Sul eu não conhecia apenas o Chile. Minha intenção inicial era conhecer o extremo sul do país, na região da Patagônia. Entretanto, por motivos diversos tive que adiar esse desejo e me concentrar na região central e sul do país.

Aproveitei uma promoção de passagens aéreas da TAM e comprei o bilhete de ida e volta por R$ 835,09, já com as taxas. Na ida fui de Campo Grande até Santiago, com conexão em Guarulhos e na volta de Puerto Montt (sul do Chile) até Campo Grande, com conexões em Santiago e Guarulhos.

Durante os dias que estive em Santiago tive a companhia de um primo e sua esposa e para os demais destinos viajei sozinho.

A minha rota foi: Campo Grande – Santiago – Valparaíso/Viña del Mar – Pucón – Valdivia – Puerto Varas – Frutillar – Puerto Montt – Campo Grande.

Reservei apenas o hotel para Santiago. As passagens para as viagens internas e os hotéis das outras cidades fui reservando no decorrer da viagem, pois preferir viajar sem um roteiro fixo, podendo adaptá-lo em decorrência de alguns fatores como as condições climáticas das cidades a serem visitadas.

Em Santiago o real tem bom valor de troca nas casas de câmbio. Só vale a pena levar dólares caso já os tenha ou caso vá ao interior do país, onde o real perde bastante o valor. Em Santiago em restaurantes turísticos e nas agências o real é aceito, porém aconselho que façam a troca por pesos chilenos nas casas de câmbio do centro, próximo a La Moneda, já que mesmo ele sendo aceito, sempre será com uma cotação inferior a das casas de câmbio. Eu levei reais e dólares e também realizei saque diretamente da minha conta corrente e a cotação considerada pelo banco foi bem próxima da que me pagaram nas casas de câmbio. Também usei o cartão de crédito, que é aceito em quase todos os estabelecimentos.

Em Santiago um real estava sendo trocado por 232 pesos e um dólar por 595 pesos. No interior do chile um real valia um pouco mais de 200 pesos e um dólar valia os mesmo que em Santiago. Dessa forma, reforço que vale a pena trocar todos os seus Reais em Santiago.

Então vamos ao relato!

Imigração no Chile

Embarquei em Campo Grande às 09:15h com destino a Guarulhos, onde cheguei às 11:55h. Após almoçar e encontrar com meu primo e sua esposa, nos dirigimos ao embarque internacional e nosso voo com destino a Santiago saiu às 17:15h. Chegamos em Santiago às 21:35h após um decepcionante voo em uma aeronave velha da LAN totalmente desconfortável. A imigração foi tranquila, lembrando que brasileiros não necessitam de passaporte para entrar no Chile, bastante cédula de identidade com no máximo 10 anos de expedição.

Santiago

Como ir do aeroporto de Santiago para o Centro

Existem ao menos três opções para se deslocar do aeroporto até o seu hotel. A primeira é o táxi ou transfer exclusivo que custa em média 17 mil pesos, dependendo do bairro em que fica seu hotel. O valor é tabelado e pago antecipadamente no guichê da empresa. A segunda opção é o serviço de transfer compartilhado, que é realizado em vans e custa 5 mil pesos por pessoa. A última e mais barata opção é o ônibus. São duas empresas, a Tur-bus (ônibus verde) e a Centropuerto (ônibus azul). Ambos saem do primeiro andar do aeroporto, em frente à saída 5, e fazem suas paradas nas entradas de algumas estações do metrô de Santiago.

Escolhemos ir de transfer exclusivo, que nada mais é que uma van exclusiva para você. Sairia por 18 mil pesos, mas como estávamos em hotéis diferentes foi cobrada uma taxa extra de 5 mil pesos, totalizando 23 mil pesos.

Cheguei no hotel por volta das 23h. Tomei um banho e fui descansar para o nosso primeiro dia em Santiago, o tour ao Vale Nevado e região.

Hospedagem econômica em Santiago

O hotel que me hospedei foi o Sahara Inn Corte Suprema. O hotel tem preço muito bom! Paguei cerca de R$ 80,00 por noite. Fiquei em um quarto individual com banheiro interno que contava com uma boa ducha. A cama era de casal e havia um pequeno armário, um pequeno cofre, TV 14 polegadas e canais de TV a cabo. A localização é boa e está a 3 quadras de La Moneda, ponto principal do Centro da cidade. Entretanto há muito barulho, as paredes são finas e qualquer barulho nos corredores já incomoda. Se está perto da receptação ainda tem o barulho da campainha e da portaria eletrônica. Fiquei longe da recepção, porém havia o barulho de um motor que a cada minuto funciona por alguns segundos, não sei do que é. Às 6h da manhã a camareira começa a arrumar os quartos e o barulho do aspirador de pó incomoda muito. Além disso na parte de cima da porta há um pedaço de acrílico e a luz do corredor invade o quarto. Para quem tem sono leve, todos esses detalhes devem ser pensando antes de fazer a reserva. Tive uma hospedagem aceitável tendo em vista o preço que paguei, mas com pequenos ajustes a direção poderia solucionar a maioria dos problemas que citei.

Vale Nevado, Farellones e El Colorado 

Resolvi contratar o passeio com uma empresa de turismo de dois brasileiros que moram no Chile há muito tempo. O nome da agência é Indo pro o Chile. O preço que nos foi cobrado foi de U$55,00.

Vale Nevado em Santiago

O Passeio é de dia inteiro. Me pegaram no hotel às 08 horas e o retorno foi às 18 horas. No caminho paramos em uma loja de aluguel de equipamentos. Se for brincar na neve, é interessante o aluguel de pelo menos uma bota e uma calça impermeáveis. Após cerca de 60 curvas chegamos no Vale Nevado.

A temporada de esqui já estava fechada, mas ainda havia neve suficiente para brincar. Quando a temporada está aberta, aqueles que não vão esquiar não tem acesso as pistas, podendo apenas chegar próximo a elas. Como estava fechada, podemos caminhar e brincar nas pistas e sem pagar nada por isso.

Brincando na neve

Depois de umas duas horas brincando na neve, o guia nos levou até uma outra estação de esqui próxima, a Estação Farellones, onde almoçamos em um agradável restaurante, com vista para a montanha. Depois do almoço ainda tivemos tempo para parar em um local onde havia muita neve onde pudemos brincar um pouco mais.

Vale Nevado Chile

 

Depois de voltar a ser criança por algumas horas, era hora de regressar a Santiago. Após descer todas as 60 curvas, chegamos a loja para devolução do material alugado.

Após descansar um pouco saímos para jantar e experimentamos um dos pratos típicos da cozinha chilena, a Chorrillana. Nada mais é que batata frita, carne, linguiça, salsicha, bacon, ovos fritos, pimenta, sal e algumas coisinhas mais. Ou seja, totalmente saudável!

chorrillana

Espero que estejam gostando!

Continua no próximo post!

 

One Response

  1. Yure Borges 25/11/2016

Gostou? Deixe sua dúvida ou comentário!